12:17 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    4313
    Nos siga no

    O primeiro-ministro do Reino Unido, Boris Johnson, considera uma das tarefas prioritárias da Aliança Atlântica o combate às ameaças do leste, segundo suas palavras pronunciadas durante coletiva de imprensa em Londres.

    Boris Johnson saudou e defendeu o posicionamento coletivo da OTAN contra as ameaças nas "fronteiras orientais" durante coletiva de imprensa conjunta com o secretário-geral da Aliança Atlântica, Jens Stoltenberg, em Londres nesta quarta-feira (2), ao responder à questão dos jornalistas sobre as relações do bloco com a Rússia.

    "Devemos assegurar que trabalhemos juntos para nos defendermos contra ciberataques e intimidação que alguns membros ainda sentem nas fronteiras orientais da OTAN", disse o conservador britânico.

    Além do mais, o primeiro-ministro britânico confirmou que o reforço de uma posição comum contra "as ameaças do leste" faz parte da agenda prevista da cúpula da OTAN que ocorrerá em Bruxelas em 14 de junho.

    Stoltenberg, que se reuniu com Johnson em Downing Street, instou por sua vez a "implementar completamente" as sanções impostas a Belarus desde a aterrissagem forçada do voo da Ryanair e a detenção do jornalista crítico do governo de Minsk, Roman Protasevich, e sua namorada Sofia Sapega.

    "O mais importante agora é assegurar que as sanções acordadas se implementem completamente", afirmou em breve encontro mediático.

    Pessoal do aeroporto e forças de segurança na pista em frente a um voo da Ryanair que foi forçado a pousar em Minsk, Belarus, 23 de maio de 2021
    © REUTERS / Handout
    Pessoal do aeroporto e forças de segurança na pista em frente a um voo da Ryanair que foi forçado a pousar em Minsk, Belarus, 23 de maio de 2021

    Johnson também condenou o "sequestro indignante e terrível" do voo comercial e pediu a liberação dos dois detidos.

    O secretário-geral da OTAN defendeu adicionalmente a concretização de uma "investigação internacional" do incidente em Belarus.

    Em 23 de maio, um avião da companhia aérea irlandesa Ryanair, com destino à capital da Lituânia, Vilnius, teve sua rota desviada para Minsk, em Belarus. A bordo estava Roman Protasevich, fundador do Nexta, canal do aplicativo de mensagens Telegram, considerado extremista em Belarus. Ele foi detido após ter seus documentos verificados na capital belarussa e receber acusações de organização de motins maciços, podendo enfrentar até 15 anos de prisão.

    Apesar de Belarus ter por várias vezes garantido que suas autoridades agiram de acordo com as normas internacionais – tendo até publicado a transcrição da conversa entre o controlador de tráfego aéreo de Belarus e o piloto do avião em questão – vários países, principalmente da União Europeia, têm imposto medidas punitivas como resposta ao sucedido.

    Mais:

    Rússia criará 20 novas unidades militares em resposta às ações ofensivas da OTAN
    OTAN diz que continuará treinando forças de segurança do Afeganistão após retirada de tropas do país
    Forças Armadas da Rússia tornarão fronteiras ocidentais 'insuperáveis' para OTAN, diz especialista
    Tags:
    coletiva de imprensa, Jens Stoltenberg, Reino Unido, premiê, OTAN, Boris Johnson
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar