07:21 14 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    9629
    Nos siga no

    Na noite de ontem (19), a Embaixada da Síria em Berlim confirmou que as autoridades da Alemanha proibiram a realização dos procedimentos para as eleições presidenciais da Síria.

    Enquanto em vários países as embaixadas sírias continuam a preparar listas de eleitores sírios que vivem no exterior e desejam participar das próximas eleições presidenciais, que serão realizadas a partir desta quinta-feira (20), a Alemanha negou este direito ao povo sírio.

    A Síria condenou veementemente a decisão do governo de Angela Merkel de proibir os cidadãos sírios residentes na Alemanha de exercer seu direito constitucional de participar das eleições presidenciais, escreve a agência SANA.

    Uma fonte do governo da Síria citada pela agência afirmou que a decisão injusta do governo alemão constitui uma violação flagrante da Convenção de Viena e uma violação das obrigações que este acordo impõe ao país anfitrião.

    ​Protestos de expatriados sírios na Alemanha contra a proibição do governo alemão de realizar eleições presidenciais na embaixada da Síria em Berlim.

    A fonte acrescentou que a decisão constitui um ataque flagrante aos direitos e liberdade dos sírios e uma tentativa desesperada de confiscar esse importante direito nacional.

    A publicação aponta ainda para "a falsidade da democracia com que o governo alemão se orgulha, que revela seu papel destrutivo na guerra injusta contra a Síria".

    O povo sírio no exterior vota hoje (20) para as eleições presidenciais do país, com a abertura das urnas nas embaixadas e consulados sírios em diversos países do mundo.

    Sírios residentes em Cuba, Venezuela, Brasil, Argentina, Rússia, França, Espanha, Suécia e outros países não tiveram problemas para depositar seus votos. 

    No Líbano, porém, houve problemas. O embaixador da Síria no país, Ali Abdul-Karim, expressou o pesar depois que vários libaneses atacaram um ônibus que transportavam cidadãos sírios para a embaixada em Beirute para participar das eleições presidenciais.

    "É lamentável e injustificável o que aconteceu por um número de libaneses que atacaram sírios que estavam indo para a embaixada para praticar seu dever", disse o embaixador Abdul-Karim.

    Em Damasco, o presidente da Síria, Bashar Assad, participa de um encontro com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em 7 de janeiro de 2020
    © Sputnik / Aleksei Nikolskyi
    Em Damasco, o presidente da Síria, Bashar Assad, participa de um encontro com o presidente da Rússia, Vladimir Putin, em 7 de janeiro de 2020

    Mais:

    Militares russos detêm comboio do Exército dos EUA, sem rota relatada, na Síria
    Plano de entendimento da Arábia Saudita com Síria poderia fazer parte de algo maior, diz analista
    Três foguetes foram disparados da Síria em direção a Israel
    Tags:
    Berlim, eleição, eleição, Síria, crise síria, oposição síria, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar