00:09 19 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    4280
    Nos siga no

    Depois que os submarinos nucleares dos EUA foram autorizados a permanecer no porto da cidade norueguesa de Tromso, as autoridades locais começaram a distribuir pílulas de iodo em jardins de infância e escolas.

    De acordo com a agência de notícias norueguesa NRK, as autoridades do país nórdico querem desta maneira garantir a segurança dos cidadãos em caso de acidente com vazamento de substâncias radioativas. No entanto, a crescente demanda por pílulas de iodo, alimentada pela escassez, pelas recomendações oficiais e temores de vazamento, criaram filas e listas de espera.

    "Eu não acho que você hoje consiga comprar pílulas de iodo em Tromso. Nós não estávamos preparados para essa demanda", disse Hans Petter Leer, gerente de uma farmácia.

    "Estou surpreso com a reação da população. Há pessoas em uma lista de espera para obter as pílulas", acrescentou.

    A demanda aumentou drasticamente após o município de Tromso ter enviado informações aos pais com filhos nos jardins de infância e nas escolas de que se devem ter pílulas de iodo em casa.

    Além disso, todos estes estabelecimentos educacionais devem dispor de um estoque destas pílulas em caso de um acidente.

    Submarino nuclear norte-americano USS Louisiana na base naval de submarinos Kings Bay (foto de arquivo)
    © AP Photo / Marinha dos EUA, John Hill
    Submarino nuclear norte-americano USS Louisiana na base naval de submarinos Kings Bay (foto de arquivo)

    Trond Brattland, médico-chefe do município de Tromso, disse que a distribuição das pílulas tinha sido adiada devido a pandemia de COVID-19.

    No início desta semana, o submarino USS New Mexico, de 115 metros, atracou no porto de Tromso.

    A primeira chegada de um submarino nuclear em mais de uma década provocou protestos de população local e de políticos da oposição, afirmando que estas ações arrastam ainda mais a Noruega para a luta das superpotências e aumentam o risco de Tromso se tornar um "alvo de ataque".

    Anteriormente, Tormod Heier, Professor do Colégio de Defesa da Noruega, advertiu que o país pode se tornar um 'campo de batalha se eclodir um conflito entre a Rússia e EUA'.

    Mais:

    Caça russo MiG-31 intercepta aviões de patrulha dos EUA e Noruega sobre mar de Barents
    Forças Armadas dos EUA devem se expandir na Noruega após assinatura de acordo bilateral
    Cooperação militar da UE com EUA, Canadá e Noruega é 'salto quântico', diz Alemanha
    Tags:
    base naval, Forças Armadas da Noruega, Rússia, EUA, submarino nuclear
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar