20:40 14 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    4212
    Nos siga no

    Em seu relatório anual, o Serviço de Segurança da Suécia identificou a República Islâmica como uma das maiores ameaças ao país, dando ênfase especial à busca de tecnologia nuclear.

    O Irã procura tecnologia sueca para ser utilizada em seu programa de armas nucleares, afirma o Serviço de Segurança da Suécia (Sapo, na sigla em sueco) em seu relatório anual de 2020 divulgado recentemente. De acordo com o Sapo, o Irã "conduz principalmente espionagem industrial e de refugiados contra a Suécia", visando a comunidade de migrante e a indústria sueca.

    "O objetivo principal da liderança iraniana é garantir a sobrevivência do regime respondendo a ameaças internas e externas onde quer que sejam identificadas, incluindo na Suécia", lê-se no relatório de 88 páginas.

    A espionagem de refugiados iranianos na Suécia "é dirigida contra grupos minoritários percebidos pelo regime iraniano como uma ameaça". O documento que menciona "planejamento e preparativos" na Suécia para mapear os críticos da República Islâmica que poderiam "desestabilizar" o governo.

    "O Irã também realiza espionagem industrial, que visa principalmente a indústria de alta tecnologia e produtos suecos que podem ser usados ​​em programas de armas nucleares. O Irã está investindo grandes recursos ​​nesta área e alguns dos recursos são usados ​​na Suécia", garante o relatório.

    Série de centrífugas iranianas de nova geração são vistas em exibição durante o Dia Nacional da Energia Nuclear do Irã, em Teerã, Irã, 10 de abril de 2021.
    © REUTERS / Gabinete do presidente do Irã
    Série de centrífugas iranianas de nova geração são vistas em exibição durante o Dia Nacional da Energia Nuclear do Irã, em Teerã, Irã, 10 de abril de 2021

    Ameaça internacional

    O documento, que aponta Teerã como uma das maiores ameaças ao lado de Pequim e de Moscou, também cita "tentativas de recrutamento e tentativas de influenciar pesquisadores na Suécia". Isso, de acordo com o relatório, é feito para "fortalecer o status econômico e político e o poder militar do país".

    Recentemente, um relatório de 380 páginas da inteligência do Escritório do Estado da Baviera para a Proteção da Constituição (BayLfV, na sigla em alemão) afirmou que o Irã está procurando desenvolver armas de destruição em massa com materiais de origem europeia.

    A República Islâmica tem negado constantemente a intenção de desenvolver armamento nuclear e no momento se encontra em negociações com os EUA e outros países no objetivo de restaurar o acordo nuclear, conhecido como Plano de Ação Conjunto Global (JCPOA, na sigla em inglês), que visa o não desenvolvimento de armas nucleares.

    Mais:

    Irã estaria instalando novas centrífugas IR-4 em Natanz, segundo relatório
    Irã anuncia início de testes da centrífuga de última geração IR-9 para enriquecer urânio
    Companhia alemã de software é multada nos EUA em US$ 8 milhões por violar sanções ao Irã
    Ministro israelense adverte Irã: aviões das FDI podem 'alcançar qualquer lugar no Oriente Médio'
    Tags:
    pacto nuclear, arma nuclear, nuclear, Alemanha, rede de espionagem, espionagem, Suécia, Teerã, Irã
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar