08:16 27 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)
    0 40
    Nos siga no

    A progressão de casos de COVID-19 na França está claramente acelerando, disse o primeiro-ministro francês, Jean Castex, nesta quinta-feira (18).

    "Cada vez mais isso parece ser uma terceira onda. Novas medidas de travagem maciça da epidemia de COVID-19 serão impostas em 16 departamentos, incluindo os de Île-de-France e Hauts-de-France, a partir de sábado [20] por quatro semanas", disse o premiê francês em entrevista coletiva, segundo noticiou a Reuters.
    Máscaras faciais protetoras virucidas na sede da Universidade de Lille, codesenvolvidas por pesquisadores da instituição, França, 16 de fevereiro de 2021
    © AFP 2021 / Denis Charlet
    Máscaras faciais protetoras virucidas na sede da Universidade de Lille, codesenvolvidas por pesquisadores da instituição, França, 16 de fevereiro de 2021

    "Estamos adotando uma terceira via, uma que deve permitir travar sem travar", especificou Castex. Além dos oito departamentos de Île-de-France — onde fica Paris — e cinco de Hauts-de-France, também serão afetados Alpes-Maritimes, Seine-Maritime e Eure.

    "Chegou o momento de ir mais longe, com restrições mais exigentes onde as coisas estão mais críticas", disse Castex.

    As escolas permanecerão abertas e as pessoas poderão se exercitar ao ar livre em um raio de 10 km de suas casas. As pessoas que vivem nessas áreas não terão permissão para viajar para outras partes da França sem um motivo convincente.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)

    Mais:

    Alemanha, Itália, França e Espanha fecham acordo sobre produção conjunta da Sputnik V
    Difícil de ser detectada em testes PCR, nova variante da COVID-19 é descoberta na França
    Polícia lança buscas por suspeito de cortar garganta de teatrólogo na França
    Tags:
    França, pandemia, novo coronavírus, COVID-19, lockdown
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar