03:55 28 Julho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)
    3170
    Nos siga no

    A pequena República de San Marino está recebendo centenas de ligações e e-mails de italianos que desejam tomar uma injeção da Sputnik V para se proteger contra a COVID-19.

    A vacina russa não está disponível na Itália, mas tem sido aplicada regularmente nos habitantes de San Marino. No entanto, disponibilizar a Sputnik V para cidadãos italianos só será possível quando a campanha de vacinação local for concluída, disse à Sputnik um representante do Instituto de Seguridade Social (ISS) de San Marino, que é o principal órgão de saúde da república.

    Em meados de fevereiro, o Fundo Russo de Investimento Direto anunciou que San Marino havia autorizado o uso da Sputnik V.

    "A população de San Marino respondeu muito bem à vacinação anti-COVID-19. Devo acrescentar que o interesse pela vacina Sputnik V também tem sido muito forte na Itália, com centenas de ligações e até e-mails pedindo a possibilidade de vir a ser vacinado em San Marino. Mas atualmente não é possível. É necessário que haja primeiro um acordo entre os Estados e que a vacinação da população de San Marino seja concluída", disse o diretor médico do ISS, Sergio Rabini.
    A torre Guaita, principal ponto turístico da Repúbilca de San Marino.
    © Foto / Visit San Marino
    A torre Guaita, principal ponto turístico da Repúbilca de San Marino

    Rabini disse também que a venda de vacinas nas farmácias é uma possibilidade – mas para o futuro. Por enquanto, ainda é muito cedo para imaginar este cenário.

    "A venda das vacinas ainda não está planejada. Estas são decisões que cabem ao governo. Se as vacinas estiverem disponíveis para venda no varejo, o ISS se empenhará em viabilizar também essa possibilidade, mas apenas quando a vacinação for concluída para toda a população de San Marino", disse Rabini.

    Segundo Rabini, San Marino está em negociações com a Rússia para a compra de doses adicionais da Sputnik V, além das injeções que já foram acordadas em fevereiro.

    Além da Sputnik V, San Marino também usa a vacina da Pizer/BioNTech para imunizar a população.

    Outros países europeus também já autorizaram o uso da vacina russa, como Hungria, Eslováquia, Sérvia, Montenegro, e Macedônia do Norte.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)

    Mais:

    Consórcio Nordeste pagará mais barato que Ministério da Saúde pela Sputnik V
    Ministro da Saúde da Eslováquia renuncia sob pressão após aprovar Sputnik V
    Prefeito de Nice, França, pede permissão para comprar vacina Sputnik V
    Departamento de Saúde dos EUA confirma que pressionou Brasil contra vacina russa Sputnik V
    Tags:
    Rússia, Sputnik V, novo coronavírus, vacinação, vacina, pandemia, COVID-19, Europa, Itália, San Marino
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar