15:38 21 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)
    140
    Nos siga no

    A Agência Europeia de Medicamentos (EMA, na sigla em inglês) recomendou, nesta quinta-feira (11), a vacina da Johnson & Johnson contra a COVID-19, a primeira que requer apenas uma dose.

    O imunizante, que ainda precisará passar por aprovação final da Comissão Europeia, recebeu recomendação para maiores de 18 anos, segundo a agência.

    Esta é a quarta vacina autorizada para uso no bloco. Até aqui, já foram aprovadas as desenvolvidas pela Pfizer e BioNTech, a da AstraZeneca em parceria com a Universidade de Oxford e a da Moderna.

    Senhora recebe vacina contra a COVID-19 da farmacêutica Johnson & Johnson em Ohio, EUA, 2 de março de 2021
    © REUTERS / Gaelen Morse
    Senhora recebe vacina contra a COVID-19 da farmacêutica Johnson & Johnson em Ohio, EUA, 2 de março de 2021

    Outros países, como Estados Unidos, Canadá e Bahrein, também já aprovaram a utilização da vacina da Johnson & Johnson. A África do Sul está perto de permitir o uso do imunizante.

    "Com este último parecer positivo, as autoridades em toda a União Europeia terão mais uma opção para combater a pandemia e proteger a vida e a saúde dos seus cidadãos", disse a diretora-executiva da EMA, Emer Cooke, conforme divulgado pela Reuters.

    A autorização de comercialização concedida pela agência europeia permitirá que a vacina seja vendida por um prazo de um ano. Ainda há dados sobre eficácia e efeitos colaterais indisponíveis.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de março de 2021 (83)

    Mais:

    Reino Unido afirma não ter bloqueado nenhuma exportação de vacina contra COVID-19
    Pfizer e BioNTech afirmam que sua vacina é 94% eficaz contra infecções assintomáticas
    Governador da Bahia pede urgência para aquisição da vacina russa Sputnik V
    Tags:
    União Europeia, imunizante, vacinação, vacina, Johnson & Johnson, novo coronavírus, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar