17:21 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    81051
    Nos siga no

    O governo norueguês sinalizou a venda planejada da empresa Bergen Engines para a fabricante russa Transmashholding (TMH) pelo grupo Rolls-Royce, do Reino Unido, como um risco potencial à segurança nacional do país escandinavo.

    A informação foi divulgada nesta terça-feira (9) pela ministra de Justiça e Segurança Pública da Noruega, Monica Maeland. De acordo com a Autoridade de Segurança Nacional do país escandinavo, a holding britânica já foi informada sobre a intenção de Oslo de impedir a aquisição da subsidiária norueguesa do grupo Rolls-Royce para a TMH - o maior fabricante russo de locomotivas e equipamentos ferroviários.

    "O governo [norueguês] investigou exaustivamente este assunto nos últimos meses e não podemos excluir a opção de que a venda da Bergen Engines ao grupo TMH possa implicar um risco de segurança nacional. Portanto, é necessário interromper este processo para produzir fatos suficientes para considerar plenamente esta transferência", disse Maeland em um comunicado de imprensa do ministério.

    A ministra observou que, embora os investimentos estrangeiros sejam, em geral, saudáveis ​​para a economia norueguesa, eles também podem representar uma ameaça aos interesses de segurança nacional.

    No início de fevereiro, a Rolls-Royce assinou uma carta de intenção para a aquisição da Bergen Engines pela TMH por aproximadamente 150 milhões de euros (pouco mais de R$ 1 bilhão).

    Desde o seu estabelecimento em 1946, a fabricante de motores a diesel e gás com sede na cidade de Bergen já entregou mais de 7.000 motores a clientes globais, 5.000 dos quais estão em operação.

    Mais:

    Noruega pode se tornar 'campo de batalha' se surgir conflito entre Rússia e EUA, opina professor
    Bombardeiros estratégicos B-1 dos EUA chegam à Noruega para 1ª missão na região
    Conflito com Rússia é o mais 'perigoso que pode acontecer', diz chefe do Exército da Noruega
    Tags:
    Rolls-Royce, segurança nacional, economia, Rússia, Noruega
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar