19:51 16 Maio 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    8726
    Nos siga no

    Enquanto os EUA afirmam que o Nord Stream 2 aumentará a dependência da Europa do gás russo, Moscou descreve o gasoduto como um projeto puramente econômico, alertando Washington para não o politizar.

    Os ministros das Relações Exteriores da Polônia e da Ucrânia instam o presidente dos EUA, o democrata Joe Biden, a fazer o possível para "pôr fim" ao projeto do gasoduto Nord Stream 2 (Corrente Norte 2).

    "Nossos apelos por vigilância e arrojo foram ouvidos no Congresso dos EUA, que pressionou com medidas destinadas a impedir este projeto perigoso e divisivo. Pedimos ao presidente dos EUA, Joe Biden, que use todos os meios à sua disposição para evitar que o projeto seja concluído", lê-se no artigo assinado por Zbigniew Rau, chanceler polonês, e Dmytro Kuleba, chanceler ucraniano, no portal Politico nesta segunda-feira (22).

    Acusando a Rússia de fortalecer "seu controle sobre o abastecimento de gás da Europa", os autores observam que "a Polônia e a Ucrânia há muito alertam contra os perigos associados à construção do Nord Stream 2".

    Navio-grua Akademik Chersky, apto a concluir a construção do gasoduto Nord Stream 2
    © Sputnik / Mikhail Golenkov
    Navio-grua Akademik Chersky, apto a concluir a construção do gasoduto Nord Stream 2
    Rau e Kuleba afirmam que os EUA continuam a desempenhar um papel "criticamente importante" no projeto, que os ministros alegam "não ser sobre a segurança energética da Alemanha". A dupla reforça que "precisa rejeitar as alegações de que o Nord Stream 2 se tornou 'grande demais para quebrar' e que simplesmente precisa ser concluído".

    Os ministros sugeriram que, se finalizado, o projeto aumentará o ímpeto da Rússia de "tentar convencer o público ucraniano de que o Ocidente não se preocupa com seus próprios princípios e, em última instância, com a segurança e a prosperidade da Ucrânia".

    Os autores concluem afirmando que respeitam o direito da Alemanha de expressar o seu ponto de vista, mas "muito está em jogo […]. O Ocidente, liderado pelos EUA, não pode se dar ao luxo de se encolher diante da chantagem que vai contra tudo o que defendemos".

    Operadora quer antecipar trecho em águas alemãs

    Também nesta segunda-feira (22), o operador de construção do projeto, Nord Stream 2 AG, apresentou um pedido à Agência Federal Marítima e Hidrográfica da Alemanha (BSH, na sigla em alemão) para a entrada em vigor de forma imediata de uma licença emitida anteriormente para construir o gasoduto em águas alemãs.

    Um porta-voz da BSH confirmou o recebimento do pedido da Nord Stream 2 AG, observando que o documento está "sob revisão".

    O projeto Nord Stream 2 prevê a construção de duas linhas de um gasoduto com uma capacidade total de 55 bilhões de metros cúbicos de gás por ano da costa russa através do mar Báltico até a Alemanha.

    Mais:

    Empresa relatada por trabalhar no Nord Stream 2 afirma cumprir 'regulamento de sanções aplicadas'
    Sanções dos EUA contra empresas do Nord Stream 2 são inaceitáveis, diz Bundestag
    EUA impõem sanções a navio russo por Nord Stream 2; Moscou diz que concluirá gasoduto
    EUA coordenarão com aliados possíveis sanções contra Nord Stream 2
    Tags:
    Alemanha, Joe Biden, EUA, Nord Stream 2, Polônia, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar