14:49 21 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    121
    Nos siga no

    Entre 1.500 e 2.000 pessoas se reuniram na tarde deste sábado (20) em Paris para protestar contra a dissolução do movimento considerado de extrema direita "Geração Identitária".

    Após o governo francês ter anunciado há poucos dias o desmantelamento da organização por práticas antidemocráticas, membros do "Geração Identitária" se reuniram em diversas localidades de Paris para protestar.

    20 de fevereiro, enquanto apoiadores do "Geração Identitária" saem às ruas para protestar contra a planejada dissolução do grupo de extrema direita pelo governo francês.

    "Estamos na nossa casa". "Querem acabar conosco porque temos uma identidade", gritavam os manifestantes, segundo informações do Le Monde.

    ​Você a teria dissolvido também? Manifestantes protestam contra a dissolução do "Geração Identitária", exibindo placas com retratos de Joana d'Arc e soldados.

    A imprensa francesa afirma que muitos não usavam máscara e outros exibiam bonés com a frase "Make America Great Again" (Faça a América Grande Novamente), slogan de campanha do ex-presidente norte-americano Donald Trump.

    Polícia exclui "antifas" que se aproximaram do protesto do Geração Identitária. Uma mulher foi presa.

    ​Nas redes sociais, é possível acompanhar alguns momentos de confronto entre os manifestantes e a polícia local. Segundo informações da imprensa francesa, houve confronto também com grupos intitulados "antifa".

    Brigas explodem com o "Generation Identitaire" de extrema direita... 

    Há cerca de uma semana, o ministro do Interior da França, Gérald Darmanin, anunciou que deu início a um processo para a dissolução deste movimento considerado de extrema direita.

    Segundo ele, há vários anos o grupo supremacista branco, ultranacionalista e anti-imigração ganha notoriedade na França promovendo ações midiáticas.

    Homenagem a figuras polêmicas

    Durante o protesto deste sábado (20), líderes do "Geração Identitária" elogiaram personalidades controversas da França.

    Entre eles, o jornalista e escritor Eric Zemmour - que já foi investigado por promoção da discriminação, ódio e violência - e figuras do partido liderado pela pré-candidata à presidência Marine Le Pen. 

    "A decisão de acabar com o "Geração Identitária" não faz sentido. Em nenhum momento eles violaram a lei. Isso é um gesto político", afirmou Patrick Hays, vice-presidente da Instituição Jean-Marie Le Pen.

    A agência da Sputnik na França esteve na manifestação e conseguiu imagens exclusivas.

    Mais:

    Mais de 100 pessoas são presas em Paris em protesto contra lei de segurança (VÍDEOS)
    Polícia de Paris detém 200 pessoas durante novos protestos dos 'coletes amarelos'
    Descobrem na França sepultamento excepcional de criança e cachorro de 2.000 anos (FOTOS)
    Tags:
    Paris, Emmanuel Macron, governo, extrema direita, protestos violentos, Protestos na França, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar