21:53 18 Junho 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Pandemia da COVID-19 no mundo em meados de fevereiro de 2021 (110)
    0 20
    Nos siga no

    A União Europeia anunciou que aumentará de 500 milhões de euros (R$ 3,2 bilhões) para um bilhão de euros (R$ 6,5 bilhões) a sua contribuição ao mecanismo da Organização Mundial da Saúde (OMS) de distribuição de vacinas para países em desenvolvimento, o COVAX.

    O anúncio foi feito nesta sexta-feira (19) pela presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, durante reunião do G7 dedicada ao combate à pandemia da COVID-19. 

    ​Só estaremos seguros se o mundo inteiro estiver seguro. Conforme anunciado no G7, a UE está dobrando sua contribuição para o COVAX, iniciativa mundial para o acesso universal a vacinas, de € 500 milhões para € 1 bilhão. As entregas começarão em breve. Um verdadeiro momento de solidariedade global.

    Além da contribuição ao COVAX, a líder europeia afirmou que o bloco também fornecerá 100 milhões de euros (R$ 653 milhões) à África para ajudar nos trabalhos de vacinação no continente. O financiamento será usado para "fortalecer os sistemas de saúde, garantir as cadeias frigoríficas, comprar equipamentos e treinar profissionais", em parceria com as autoridades africanas.

    "Vamos trabalhar com desenvolvedores de vacinas para aumentar suas capacidades de fabricação na África. Também estamos explorando apoio potencial para impulsionar a produção local sob acordos de licenciamento. Isso ajudará a atender às necessidades atuais e a preparar o continente para futuras pandemias", disse Ursula von der Leyen. 

    Tema:
    Pandemia da COVID-19 no mundo em meados de fevereiro de 2021 (110)

    Mais:

    Países das Américas vão começar a receber vacinas do COVAX em fevereiro
    Vacina da Pfizer começa a ser testada em grávidas e bebês serão monitorados
    Vacina contra a cepa 'mutante' da África do Sul pode levar meses
    Finlândia está desenvolvendo vacina nasal que para 'completamente' coronavírus e previne mutações
    Tags:
    Ursula von der Leyen, pandemia, COVID-19, vacina, África, OMS, União Europeia, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar