04:06 04 Março 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    295
    Nos siga no

    Uma coleção de artefatos da época da Guerra Fria, incluindo armas disfarçadas que alegadamente pertenciam à KGB da URSS, será leiloada nos EUA, reporta o tabloide The Daily Mail.

    O dono da coleção é o historiador e colecionador Julius Urbaitis, proprietário do Museu de Espionagem da KGB em Nova York (EUA). Por causa da pandemia do coronavírus, o colecionador se viu forçado a fechar o museu e a pôr à venda sua coleção, informa o The Daily Mail.

    Urbaitis passou 30 anos juntando artefatos ligados à KGB, isto é, o principal serviço de inteligência da URSS. Fundado em 2019, o museu exibia tanto artefatos de coleção privada, como peças e cópias compradas especialmente para o museu.

    Entre os artefatos leiloados há pistolas minúsculas escondidas dentro de batom, avaliadas em cerca de 1.500 libras esterlinas (R$ 11 mil) cada, e dentro de caneta, guarda-chuva com uma seringa de veneno, e câmaras especiais disfarçadas em gravata, maço de cigarros, cinzeiro, cigarreira e anel.

    Pistola em batom e guarda-chuva com uma seringa de veneno estão entre relíquias de espiões soviéticos em leilão

    Segundo tabloide, um dos artefatos mais caros é um kit para perfuração de buracos pequenos nas paredes para instalação de câmaras e microfones, avaliado em 4.400 libras esterlinas (R$ 32.280).

    O dono da coleção planeja conseguir 365.000 libras esterlinas (R$ 2,69 milhões) com o leilão, que está agendado para acontecer em 13 de fevereiro, na Califórnia, segundo The Daily Mail.

    Mais:

    Espião amigo: por que Jonathan Pollard passou 30 anos na prisão dos EUA por espionagem para Israel
    Caças MiG-31BM eliminam 'avião espião inimigo' durante exercício em condições de má visibilidade
    Revelada avaliação de Putin quando era oficial da KGB
    Tags:
    Guerra Fria, pistola, armas, KGB, leilão
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar