02:33 09 Março 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)
    3112
    Nos siga no

    A Alemanha se tornará o primeiro país da União Europeia (UE) a usar coquetéis de anticorpos para tratar pacientes com COVID-19, provavelmente semelhantes ao usado para tratar o ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse o ministro da Saúde alemão, Jens Spahn.

    A declaração de Spahn foi publicada neste domingo (24) no site do jornal alemão Bild.

    "A partir da próxima semana, os anticorpos monoclonais serão usados ​​na Alemanha, como o primeiro país da UE [a adotar o tratamento]. Inicialmente em clínicas universitárias", disse Spahn em entrevista ao periódico.

    Embora o ministro não tenha especificado o fabricante ou o país de origem, a publicação disse ter entendido ser o mesmo tratamento dado a Trump, que foi infectado pelo novo coronavírus em outubro de 2020.

    Spahn disse que o governo federal comprou 200 mil doses do medicamento por 400 milhões de euros (cerca de R$ 2,66 bilhões). Ainda segundo a publicação, as primeiras doses serão administradas a partir da próxima semana.

    De acordo com o ministro, o tratamento atua como um complemento do sistema imunológico ao reconhecer e atacar o vírus causador da COVID-19, evitando que os pacientes adoeçam gravemente.

    Em Bethesda, nos EUA, após internação por COVID-19, o presidente norte-americano, Donald Trump, deixa o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed em direção à Casa Branca, em 5 de outubro
    © AP Photo / Evan Vucci
    Em Bethesda, nos EUA, após internação por COVID-19, o presidente norte-americano, Donald Trump, deixa o Centro Médico Militar Nacional Walter Reed em direção à Casa Branca, em 5 de outubro

    Durante seu tratamento, após pegar COVID-19 no ano passado, Trump recebeu uma série de drogas de difícil acesso para o público em geral, incluindo o coquetel experimental de anticorpos Regeneron.

    A Alemanha segue sob lockdown em meio a uma segunda onda do novo coronavírus. Segundo os dados da Universidade Johns Hopkins, a Alemanha é um dos países mais impactados pela pandemia e acumula mais de 2,1 milhões de casos confirmados da COVID-19, além de 52.154 mortes causadas pela doença.

    Tema:
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)

    Mais:

    Alemanha apela para Irã não perder 'última janela de oportunidade' de se aproximar dos EUA
    Alemanha propõe 'Plano Marshall' entre EUA e UE em meio a protestos no Capitólio
    Alemanha já tem mais de 1 milhão de pessoas vacinadas contra a COVID-19, diz instituto
    Tags:
    União Europeia, Bild, EUA, COVID-19, Donald Trump, Alemanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar