03:22 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    4200
    Nos siga no

    A partir da próxima segunda-feira (25), o tribunal de Evry, na França, examinará a denúncia feita pela franco-vietnamita Tran To Nga, que acusa multinacionais do setor agroquímico de ter fornecido ao Exército norte-americano o chamado "agente laranja" durante a guerra do Vietnã.

    O julgamento é acompanhado com atenção pela imprensa francesa, uma vez que espera-se que o processo crie uma "jurisprudência" e contribua para a criação de um crime internacional que está sendo chamado de "ecocídio".

    Tran To Nga, de 79 anos, nasceu na Indochina francesa e lutou pela independência do país, antes de se unir ao Vietnã do Norte. Ela afirma ter sido contaminada pela utilização massiva de pesticidas pelo Exército dos EUA, e denunciou as empresas que fabricavam o produto, entre elas Dow Chemical e a Bayer-Monsanto, escreve a Rádio França Internacional.

    Neste contexto, juristas ouvidos pela reportagem relembraram que ex-combatentes norte-americanos, australianos e coreanos que participaram da guerra do Vietnã, do Laos e do Camboja, foram indenizados durante processos realizados entre 1987 e 2013.

    Helicóptero do exército dos EUA pulveriza o agente laranja sobre campos vietnamitas.
    Public Domain
    Helicóptero do exército dos EUA pulveriza o agente laranja sobre campos vietnamitas.

    "O reconhecimento das vítimas civis vietnamitas criará um precedente jurídico" se a responsabilidade das multinacionais for reconhecida, disse, na quinta-feira (22), à imprensa francesa, Valérie Cabanes, advogada especialista em direito internacional citada pela reportagem.

    Tran To Nga afirma sofrer patologias "características" de uma exposição ao "agente laranja", como diabetes de tipo dois e uma alergia à insulina "raríssima". Seus filhos e netos também sofrem de más-formações cardíacas, acrescentou. "Não é por mim que luto", declarou, "mas por meus filhos" e "milhões de vítimas". Ela lembrou que quatro milhões de pessoas foram expostas ao agente laranja no Vietnã, Laos e Camboja, segundo estimativas de ONGs que defendem essas vítimas.

    O lado das empresas

    A Bayer sustenta que o governo dos EUA é o único responsável neste processo, já que o "agente laranja" foi "fabricado sob a direção única do governo norte-americano para fins exclusivamente militares, estabelecendo as condições de fabricação e determinando quando, onde e como seria utilizado".

    Soldado norte-americano entra em túnel durante a Guerra do Vietnã
    © AP Photo / Joe Holloway Jr
    Soldado norte-americano entra em túnel durante a Guerra do Vietnã

    Mais:

    França confirma morte de 2 soldados em operação no Mali
    Índia e Vietnã concordam em 'dar novo impulso' à cooperação econômica e de defesa
    Livre comércio com Indonésia e Vietnã? Professor explica o que o Brasil pode ganhar com isso
    Tags:
    julgamento político, julgamento, agente laranja, Partido Comunista do Vietnã, Guerra do Vietnã, Vietnã, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar