05:08 01 Março 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)
    0 01
    Nos siga no

    Madri garante que não tem unidades suficientes, enquanto 812 pessoas da região receberam ambas as doses da vacina da Pfizer contra a COVID-19.

    A região metropolitana de Madri decidiu suspender a vacinação dos profissionais de saúde argumentando que não possui doses suficientes devido à mudança de critérios de distribuição realizada pelo governo espanhol, relata nesta quinta-feira (21) o jornal El País.

    "Em que se traduz essa discriminação? Em que Madri já ficou sem vacinas para novos vacinados […]. Lamento ter que dizer isso, mas Madri não tem uma dose para vacinar mais profissionais de saúde da linha de frente", afirmou Enrique Ruiz-Escudero, ministro regional da Saúde, citado pela mídia.

    Dessa forma, Ruiz-Escudero garantiu que a vacinação, incluindo a segunda dose, será concluída nos funcionários e residentes de asilos para idosos e deficientes físicos na primeira quinzena de fevereiro. Por sua vez, os profissionais de saúde nas esferas pública e privada terão de aguardar a chegada de novas vacinas.

    Vacina contra COVID-19 da Pfizer/BioNTech
    © AFP 2021 / Eva Marie Uzcategui
    Vacina contra COVID-19 da Pfizer/BioNTech

    A região de Madri havia sido foi colocada como uma das piores no ranking que detalha o número de vacinas administradas. O governo espanhol decidiu distribuir as vacinas às regiões com base na taxa de vacinação, já que a fabricante da vacina, Pfizer, tem problemas de produção que resultaram em quantidades menores para cada país.

    O executivo regional justificou argumentando que estavam economizando metade das vacinas para cumprir a segunda dose obrigatória.

    A região de Madri administrou apenas 73% das 176.615 doses que recebeu do Estado, segundo dados recolhidos no balanço publicado na quarta-feira (20) pelo Ministério da Saúde da Espanha. 812 pessoas receberam as duas doses da vacina contra a COVID-19.

    Tema:
    Mundo vs. COVID-19 no final de janeiro de 2021 (110)

    Mais:

    Conselho ligado à pasta da Saúde pede retirada de normas que citam tratamento precoce para COVID-19
    COVID-19 nos EUA perdeu 'componente político' após eleições, diz chefe da AmCham na Rússia
    Cuba produzirá 100 milhões de doses de vacina contra COVID-19
    Brasil registra 1.382 mortes por COVID-19 nas últimas 24 horas, maior número desde agosto de 2020
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar