10:21 28 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    10333
    Nos siga no

    O secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, cancelou visita à Europa no último minuto na terça-feira (12), depois de chanceler de Luxemburgo e outras autoridades europeias se recusarem a se encontrar com ele, conforme diplomatas familiares com o assunto.

    A extraordinária humilhação do principal diplomata americano veio dias após a violenta invasão do Capitólio dos EUA por trumpistas, um "um ataque sem precedentes à democracia americana que surpreendeu muitos líderes mundiais e aliados dos EUA", segundo a agência Reuters.

    Pompeo, um aliado próximo de Trump, tentou se encontrar com o ministro Jean Asselborn em Luxemburgo, um pequeno, mas rico aliado da OTAN, antes de se encontrar com outros líderes da UE, informaram três pessoas próximas do planejamento à agência. O itinerário da visita final de Pompeo a Bruxelas, que acabou não sendo realizada, levantou questões sobre o mérito da viagem em si, uma vez que não estavam agendadas em sua programação reuniões com funcionários da UE ou quaisquer eventos públicos na OTAN.

    Uma terceira fonte diplomática disse que os aliados ficaram "envergonhados" por se encontrarem com Pompeo depois da violência em Washington na última quarta-feira (6), da qual resultou na morte de cinco pessoas.

    Pompeo condenou o acontecimento, mas não comentou nada em relação à influência de Trump no planejamento e ocorrência da marcha para o Capitólio.

    Chocado com a violência, Jean Asselborn chamou Trump de "criminoso" e "piromaníaco político" na Rádio RTL no dia seguinte.

    Secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, durante coletiva de imprensa em Bruxelas
    © Sputnik / Stringer
    Secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, durante coletiva de imprensa em Bruxelas

    O Ministério das Relações Exteriores de Luxemburgo confirmou, então, que a visita de Pompeo anteriormente planejada foi cancelada, mas se recusou a dar mais detalhes. A UE, por sua vez, não quis comentar o assunto, diz o artigo.

    Em Bruxelas, Pompeo deveria ter um jantar privado com o secretário-geral da OTAN, Jens Stoltenberg, na noite de quarta-feira (13) na sua residência privada, antes de se encontrar com a ministra das Relações Exteriores da Bélgica, Sophie Wilmes, cujo país também é um aliado da OTAN.

    O Departamento de Estado dos EUA recusou-se a comentar mais sobre a rejeição das autoridades europeias de se reunirem com Mike Pompeo. De igual modo, ainda não está claro por que o secretário de Estado americano procurou ir a Bruxelas tão perto do final do mandato de Trump.

    Os funcionários da UE, que dizem estar exaustos da imprevisibilidade de Trump, estão ansiosos para construir novos laços com Biden, retifica a Reuters.

    Mais:

    Pompeo acusará Irã de conexão com Al-Qaeda, diz mídia
    Reveladas características-chave de fragata dos EUA da próxima geração (FOTOS)
    YouTube suspende canal de Donald Trump por 'incitação à violência'
    Tags:
    tensões, OTAN, Estados Unidos, União Europeia, Donald Trump, Mike Pompeo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar