14:04 24 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    COVID-19 no mundo no início de janeiro de 2021 (75)
    0 32
    Nos siga no

    Apesar de não haver estudos que comprovem a segurança do uso de duas vacinas distintas, o governo britânico permite seu uso em caso de falta das duas doses do mesmo medicamento.

    O Reino Unido permitirá, às vezes, que pessoas usem diferentes vacinas para se imunizarem da COVID-19, indica a agência Reuters.

    As novas diretrizes de vacinação da COVID-19 publicadas pelo governo britânico indicaram que é possível receber doses de vacinas diferentes em caso de falta de estoque, apesar de o governo não recomendar o método.

    "Todo esforço deve ser feito para lhes dar [às pessoas] a mesma vacina, mas onde isso não for possível é melhor dar uma segunda dose de outra vacina do que não dar nenhuma", disse Mary Ramsay, chefe das imunizações na Saúde Pública da Inglaterra.

    As novas diretrizes do governo dizem que "não há evidências sobre a permutabilidade das vacinas contra COVID-19, embora estudos estejam em andamento".

    O Reino Unido se tornou em dezembro de 2020 o primeiro país do mundo a oferecer autorização emergencial para uso das vacinas da Pfizer/BioNTech e da AstraZeneca, ambas com o uso de duas doses.

    Mais de 74.000 pessoas morreram no Reino Unido devido ao novo coronavírus desde o início da pandemia, de acordo com a Universidade Johns Hopkins, EUA, o segundo maior número na Europa, e uma das maiores taxas no continente.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no início de janeiro de 2021 (75)

    Mais:

    Reino Unido planeja usar vacina de Oxford contra a COVID-19 a partir de janeiro, diz mídia
    Autoridades canadenses dizem ter encontrado 2 casos de variante 'britânica' da COVID-19
    Nova cepa do coronavírus no Reino Unido: perigo para humanidade ou pânico desnecessário?
    Tags:
    Reuters, Inglaterra, Pfizer, Reino Unido, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar