09:50 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)
    270
    Nos siga no

    O Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI, na sigla em russo) disse hoje (31) à Sputnik que continua trabalhando com as autoridades húngaras para a aprovação da vacina Sputnik V e que está pronto para fornecer as doses necessárias no primeiro trimestre de 2021.

    "A Hungria já recebeu o primeiro lote da vacina em 28 de dezembro e estamos prontos para fornecer o imunizante no volume necessário em janeiro-março de 2021", disse o fundo russo.

    "O RFPI está trabalhando com as autoridades regulatórias para a aprovação de vacinas na Hungria", acrescentou.

    No início desta quinta-feira (31), a agência Reuters relatou, citando o chefe do gabinete do primeiro-ministro da Hungria, que o governo húngaro se recusou a comprar vacinas contra o coronavírus da Rússia, e que a sua intenção é adquirir os imunizantes através dos mecanismos de abastecimento da União Europeia (UE) ou diretamente da China.

    Hungria é o primeiro país da União Europeia a receber doses da Sputnik V. O ministro húngaro das Relações Exteriores comemorou a chegada da vacina russa no Facebook, nesta quinta-feira, 19 de novembro.
    Hungria é o primeiro país da União Europeia a receber doses da Sputnik V

    Anteriormente, a Reuters informou, citando uma declaração do ministro das Relações Exteriores da Hungria, Peter Szijjarto, que o país havia recebido 6.000 doses da vacina russa contra o coronavírus.

    No início de dezembro, Szijjarto anunciou que as primeiras amostras da vacina russa Sputnik V tinham sido entregues à Hungria. Logo depois, o ministro observou que os médicos húngaros receberam informações detalhadas sobre a vacina russa e também se certificaram de que a Sputnik V estava sendo produzida com as tecnologias mais avançadas e de acordo com os protocolos da Organização Mundial da Saúde (OMS).

    O RFPI, por sua vez, considerou as declarações relativas à desistência da Hungria de adquirir a Sputnik V como um exemplo de "fake news" e apelou às mídias e aos jornalistas que verifiquem os fatos antes de noticiá-los para evitar a desinformação sobre as vacinas.

    "Infelizmente, a publicação de hoje [31] da agência Reuters [...] é mais um exemplo de 'fake news' em uma mídia respeitada", diz o comunicado do fundo.
    Tema:
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)

    Mais:

    Argentina começa vacinação contra COVID-19 com Sputnik V (VÍDEO)
    Cidadãos ucranianos pedem ao presidente a compra da Sputnik V
    COVID-19: Hungria recebe amostras da vacina russa Sputnik V para pesquisas (VÍDEO)
    Tags:
    COVID-19, vacina, Fundo Russo de Investimentos Diretos (RFPI), Hungria, Sputnik V
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar