00:46 16 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)
    0 50
    Nos siga no

    Nesta quarta-feira (23), o Instituto Butantan, em São Paulo, adiou a divulgação da eficácia dos testes realizados no Brasil, alegando que a Sinovac, laboratório chinês que criou a vacina, havia pedido sigilo.

    A Turquia informou nesta quinta-feira (24) que a CoronaVac apresentou 91,25% de eficácia nos testes da fase três. Os pesquisadores ainda afirmaram que essa taxa pode aumentar quando os resultados avançados forem divulgados.

    Esta é a mesma vacina que está em produção no Instituto Butantan, em São Paulo. Nesta quarta-feira (23), o Instituto adiou a divulgação dos resultados dos testes de eficácia realizados no Brasil, alegando que a Sinovac, laboratório chinês que criou a vacina, havia pedido sigilo. O motivo seria o desejo de unificar e equalizar os dados do Butantan com os estudos conduzidos em outros países, como Turquia e Indonésia.

    Na Turquia, os testes começaram em 14 de setembro. Os pesquisadores disseram que 1.322 pessoas participaram da pesquisa e que nenhum efeito colateral significativo foi observado. Os cientistas explicaram ainda que 26 das 29 pessoas infectadas durante o teste receberam placebos, acrescentando que o teste continuará até que 40 pessoas sejam infectadas.

    "Agora temos certeza de que a vacina é eficaz e segura [para uso] no povo turco", disse o ministro da Saúde da Turquia, Fahrettin Koca, segundo a Reuters.
    Bandeira turca sobre a embaixada da Turquia em Moscou, Rússia, abril de 2016
    © Sputnik / Vladimir Astapkovich
    Bandeira turca sobre a embaixada da Turquia em Moscou, Rússia, abril de 2016

    A Turquia firmou acordo para comprar 50 milhões de doses da vacina da Sinovac. A entrega estava prevista inicialmente para 11 de dezembro, mas o envio foi adiado. Koca disse que as doses chegarão na próxima segunda-feira (28), acrescentando que a Turquia vacinaria cerca de nove milhões de pessoas do primeiro grupo de prioridade, começando pelos profissionais de saúde.

    A Sinovac é a primeira fabricante chinesa de vacinas a ter dados da fase três divulgados. As vacinas da Pfizer (95%), da Moderna (94,5%), e da AstraZeneca (70%, podendo chegar a 90%), além da Sputnik V (92%), tiveram a eficácia divulgada no mês passado.

    Tema:
    Mundo enfrenta coronavírus no final de dezembro (111)

    Mais:

    COVID-19: Moderna confiante que sua vacina é eficaz contra nova cepa detectada no Reino Unido
    França autoriza uso da vacina contra COVID-19 Pfizer/BioNTech
    COVID-19: Congresso bloqueia pedido de Trump de aumentar auxílio e governo pode parar semana que vem
    México e Chile dão início à vacinação contra a COVID-19
    Especialista comenta estudo da Fiocruz sobre reinfecção por COVID-19 e garante: vacinas são eficazes
    Tags:
    Turquia, vacina, novo coronavírus, pandemia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar