18:41 18 Outubro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    1586
    Nos siga no

    Frédéric Cuvillier, prefeito da cidade francesa de Boulogne-sur-Mer, ameaçou o Reino Unido com uma "guerra das Malvina à sua porta" em meio à disputa pesqueira com a União Europeia (UE).

    A UE quer assegurar o acesso de seus navios pesqueiros às águas britânicas quando terminar o período de transição do Brexit, ou seja, depois do dia 31 de dezembro deste ano.

    Por sua vez, Londres insiste em manter a soberania sobre suas águas e convertê-las em área de uso exclusivo do Reino Unido.

    A posição do primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, é firme, já tendo ordenado aos navios da Guarda Costeira que mantenham a prontidão para fazer frente à frota pesqueira da UE, caso a transição do Brexit termine sem acordo.

    Navio hidrográfico da Marinha britânica HMS Echo
    © Foto / Chris Wenham/Ministério da Defesa
    Navio hidrográfico da Marinha britânica HMS Echo

    Ao comentar a postura do Reino Unido, o prefeito de Boulogne-sur-Mer instou a evitar um confronto no mar.

    "Vocês querem realmente uma guerra das Malvinas à sua porta em Guernsey ou Jersey? Falar de navios armados pode bajular o ego jingoísta a ambos os lados do canal [da Mancha], porém não nos ajudará a chegar a um acordo", disse o político ao The Daily Telegraph.

    Em sua opinião, os navios da Marinha Real serviriam melhor para salvar os imigrantes no canal da Mancha.

    "Ao invés de enviar navios para buscar os pescadores, não seria melhor enviá-los para verificar se os imigrantes não estão se afogando? As pessoas estão morrendo no canal", afirmou.

    Ainda não há um acordo entre as partes e, caso ele não seja alcançado antes do Ano Novo, serão introduzidas novas taxas no comércio de bens entre os dois antigos parceiros.

    Mais:

    'Ambas partes perdem no Brexit, mas Reino Unido perde mais', diz estudo
    Reino Unido emite alerta após 2 pessoas sofrerem reação alérgica à vacina da Pfizer
    França, Alemanha e Reino Unido repreendem Irã após anúncio de novas centrífugas nucleares em Natanz
    Tags:
    França, Reino Unido, pesca, pescadores, brexit, Brexit
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar