07:54 17 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de dezembro (87)
    4153
    Nos siga no

    O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, decidiu neste sábado (19) que não vai aliviar as restrições de circulação no Reino Unido durante as festas de fim de ano.

    A decisão foi tomada com base em evidências que indicam que uma nova variante do coronavírus está em circulação no país e pode ser 70% mais transmissível do que a atual versão. As informações foram publicadas pela BBC.

    Outros países da Europa decidiram adotar medidas mais rígidas para evitar a disseminação do vírus neste fim de ano. Londres e o sudeste da Inglaterra passariam do nível 3 de restrições contra a COVID-19 para o nível 4, o mais alto da escala. A mudança vai valer a partir deste domingo (20) até o dia 30 de dezembro.

    "Dadas as primeiras evidências que temos sobre esta nova variante do vírus, o risco potencial que ela representa, é com o coração muito pesado que devo dizer que não podemos continuar com o Natal como planejado", disse Johnson.

    A partir de agora, moradores devem ficar em casa, com isenções limitadas. Lojas, academias, locais de lazer e de cuidados pessoais serão fechados. As pessoas devem trabalhar de casa se puderem.

    Em locais fora do nível 4, até três famílias podem se reunir durante as festividades, mas isso será limitado apenas ao dia de Natal, ao invés dos cinco dias que haviam sido estabelecidos antes.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de dezembro (87)

    Mais:

    Vacinação contra COVID-19 na UE deve começar no dia 27 de dezembro, diz ministro alemão
    Presidente da Comissão Europeia diz que países vão começar a vacinar contra COVID-19 'no mesmo dia'
    OMS recomenda uso de máscaras em reuniões familiares de fim de ano na Europa
    Chancelaria da Rússia apela para retirada total de armas nucleares dos EUA da Europa
    Tags:
    Ano Novo, Boris Johnson, novo coronavírus, Natal, lockdown, Reino Unido, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar