16:05 15 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 31
    Nos siga no

    O Congresso dos Deputados da Espanha aprovou hoje (17) um projeto de lei que permitirá o suicídio assistido por médico e a eutanásia para pacientes que sofrem de doenças incuráveis ​​ou condições permanentes insuportáveis.

    O projeto, que foi apoiado pelo governo de coalizão de esquerda - que é liderado pelo PSOE - e vários outros partidos, foi aprovado em uma votação por 198 a 138. O conservador Partido Popular e o partido de extrema-direita Vox votaram "Não".

    O projeto agora seguirá sua jornada legislativa e será votado no Senado, onde também deve ser aprovado. De acordo com o anteprojeto de lei aprovado pelos deputados, a medida só entrará em vigor três meses após sua publicação no Diário Oficial.

    "Como sociedade, não podemos permanecer impassíveis diante da dor insuportável que muitas pessoas sofrem", disse o ministro da Saúde da Espanha, Salvador Illa, aos legisladores, segundo a agência AP.

    Com a aprovação do projeto no Congresso dos Deputados, a Espanha está seguindo os passos de seu vizinho Portugal, cujo parlamento aprovou projetos de lei semelhantes para legalizar o suicídio assistido por um médico e a eutanásia em fevereiro deste ano. Contudo, esses projetos ainda não se transformaram em lei e podem enfrentar resistência do presidente de Portugal, Marcelo Rebelo de Sousa.

    ​O plenário aprovou a opinião da Comissão de Justiça sobre a proposição de lei orgânica de regulação da eutanásia, que será remetida ao Senado para seguir com sua tramitação parlamentar.

    A eutanásia, que ocorre quando um médico administra drogas letais diretamente em um paciente, é legalizada em Bélgica, Canadá, Colômbia, Luxemburgo, Holanda e Suíça. Em alguns estados dos EUA, o suicídio medicamente assistido, no qual os próprios pacientes administram o medicamento fatal sob supervisão médica, é permitido.

    A lei permitirá que profissionais de saúde atendam pacientes que manifestem seu desejo de morrer, ao invés de continuarem sofrendo de "uma doença grave e incurável" ou de uma "condição debilitante e crônica" considerada "insuportável.''

    O plenário do Congresso deu mais um passo rumo à Espanha que merecemos. Foi aprovada a lei orgânica que regula a eutanásia. É o direito à última liberdade. Nossa democracia é hoje mais profunda. Vida digna, morte digna.

    De acordo com o projeto, os pacientes devem pedir para morrer em quatro ocasiões diferentes durante o processo, que pode durar mais de um mês. Os dois primeiros pedidos devem ser feitos por escrito e apresentados com um intervalo de duas semanas. Além disso, o paciente deve reafirmar essa solicitação uma terceira vez após consultar um médico e uma quarta vez antes de se submeter ao procedimento.

    O processo deve ser supervisionado por uma equipe médica liderada por um médico e também terá um segundo médico atuando como supervisor externo. Um conselho de supervisão em cada região deve aprovar as solicitações. Além disso, quem quiser se submeter ao procedimento deve ser cidadão espanhol ou residente, maior de idade e capaz de tomar decisões racionais. A lei também permitirá que qualquer profissional de saúde se recuse a participar com base em suas crenças.

    Mais:

    Atleta paralímpica pretende recorrer à eutanásia após Rio 2016
    Na Bélgica pela primeira vez foi praticada eutanásia de um menor
    'Diácono da morte' belga confessa 'eutanásia' de 20 pessoas, inclusive de sua mãe
    Tags:
    projeto de lei, parlamento, eutanásia, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar