17:02 02 Março 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Coronavírus no mundo em meados de dezembro (87)
    143
    Nos siga no

    O Banco Mundial aprovou um empréstimo de US$ 300 milhões (cerca de R$ 1,5 bilhão) à Ucrânia para evitar que cerca de um milhão de ucranianos sejam jogados na pobreza em meio à crise da COVID-19, disse o banco na noite da sexta-feira (11).

    Em junho, o Banco Mundial já havia concedido um empréstimo de US$ 350 milhões (cerca de R$ 1,77 bilhão) à Ucrânia para mitigar o impacto da pandemia sobre a economia ucraniana. A expectativa do Banco Mundial é de que o PIB ucraniano caia 5,5% em 2020.

    "A Diretoria Executiva do Banco Mundial aprovou hoje [11] um empréstimo à Ucrânia no valor de US$ 300 milhões [cerca de R$ 1,5 bilhão] para o Segundo Financiamento Adicional para a Resposta à COVID-19 no âmbito do Projeto de Modernização de Redes de Segurança Social. Este financiamento adicional ajudará a fortalecer o Programa de Renda Mínima Garantida da Ucrânia (GMI) para evitar que cerca de um milhão de ucranianos caiam na pobreza devido à pandemia da COVID-19", afirma o comunicado publicado pelo banco.

    De acordo com o Banco Mundial, a influência negativa da pandemia da COVID-19 sobre a economia ucraniana pode resultar em um aumento de 4% na pobreza, com o nível de pessoas nessa faixa de renda chegando a 23% até o final do ano no país.

    "Os novos fundos ajudarão a financiar a resposta emergencial de proteção social contra a COVID-19 na Ucrânia, introduzindo transferências de dinheiro rápidas para indivíduos e famílias que perderam seus empregos ou fontes de renda por causa da pandemia", disse o banco.

    O diretor regional do Banco Mundial para a Europa Oriental, Arup Banerji, enfatizou que os fundos alocados pelo banco melhorariam os padrões de vida de cerca de um milhão de ucranianos afetados pela pandemia da COVID-19.

    Médicos com trajes de proteção biológica ao lado do trem especial Nº 906/905 Kiev–Moscou–Kiev em terminal ferroviário de Kiev, Ucrânia
    © Sputnik / Stringer
    Médicos com trajes de proteção biológica ao lado do trem especial Nº 906/905 Kiev–Moscou–Kiev em terminal ferroviário de Kiev, Ucrânia

    O Banco Mundial acrescentou ainda que ao longo de 2020 alocou US$ 750 milhões (cerca de R$ 3,8 bilhões) para reduzir a pobreza na Ucrânia em meio à crise da COVID-19. Em maio deste ano, o ministro das Finanças ucraniano, Sergei Marchenko, disse que a Ucrânia espera receber até US$ 1 bilhão (R$ 5 bilhões) do Banco Mundial em 2020.

    Segundo os dados do painel da Universidade Johns Hopkins, a Ucrânia tem um número total de 908.839 casos confirmados da COVID-19 e 15.528 mortes causadas pela doença.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de dezembro (87)

    Mais:

    Turquia e Ucrânia querem acelerar assinatura de acordo de livre comércio, anuncia Erdogan
    Bielorrússia detém grupo armado próximo de sua fronteira com Ucrânia
    EUA têm centros especiais na Ucrânia e Polônia coordenando protestos na Bielorrússia, diz Lukashenko
    Fabricante russa acusa Ucrânia de reparos ilegítimos de helicópteros Mi-17 do Afeganistão
    Tags:
    Banco Mundial, COVID-19, Ucrânia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar