19:31 21 Setembro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)
    0 53
    Nos siga no

    Pontífice vai conhecer Bagdá e outras três cidades em seu retorno ao mundo árabe. População cristã no país, citado várias vezes na Bíblia, é de apenas 400 mil pessoas.

    Pela primeira vez em 15 meses, o papa Francisco vai fazer uma viagem internacional, a primeira após o início da pandemia do novo coronavírus. O líder da Igreja Católica vai visitar o Iraque entre 5 e 8 de março de 2021, anunciou na segunda-feira (7) a assessoria de imprensa do Vaticano. O roteiro inclui a capital Bagdá, além de Erbil, Mossul e Qaraqosh.

    "O programa da viagem será divulgado oportunamente e levará em consideração a evolução da emergência sanitária mundial", acrescentou o comunicado fazendo referência à COVID-19.

    O pontífice queria ir desde o ano passado. Ele se encontrou com o presidente iraquiano Barham Salih no Vaticano no dia 25 de janeiro e falou sobre "preservar a presença histórica dos cristãos no país" e "destacar a necessidade de garantir sua segurança e um lugar no futuro do Iraque", informou o site do Vaticano.

    "Penso constantemente no Iraque - onde quero ir no próximo ano - na esperança de que ele possa enfrentar o futuro através da busca pacífica e compartilhada do bem comum por parte de todos os elementos da sociedade, incluindo os religiosos, e não cair novamente em hostilidades desencadeadas pelos conflitos latentes das potências regionais", disse Francisco durante a reunião de junho de 2019.

    Na segunda-feira (7), Salih confirmou a visita do papa numa rede social.

    Sua Santidade, o papa, vai visitar o Iraque em 2021. A jornada do papa Francisco à Mesopotâmia - berço da civilização, local de nascimento de Abraão, pai da fé - será uma mensagem de paz aos iraquianos de todas as crenças e servirá para afirmar nossos valores comuns de justiça e dignidade​.

    Cerca de 1% da população do Iraque é cristã a partir de várias denominações. São quase 400 mil pessoas num país de 38 milhões de habitantes.

    O Iraque assistiu a um êxodo de cristãos nos últimos anos quando foi envolvido por ciclos de violência, incluindo o surgimento do Daesh, grupo terrorista conhecido como Estado Islâmico e proibido na Rússia e em vários outros países.

    Outros extremistas têm repetidamente visado igrejas desde a invasão pelos Estados Unidos em 2003, o que desencadeou em mais uma década de conflito civil.

    Antes do surto da pandemia do coronavírus, o papa Francisco visitou vários países de maioria muçulmana, incluindo os Emirados Árabes Unidos. Essa viagem foi em fevereiro de 2019 e marcou a primeira visita de um pontífice à Península Arábica.

    Apesar de sua pequena população cristã, há várias referências ao país na Bíblia. A Torre de Babel, a cidade de Ur, de Abraão, o Jardim do Éden e outros lugares bíblicos estão localizados lá.

    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo no início de dezembro (93)

    Mais:

    Outro comandante iraniano teria sido morto no Iraque, afirmam fontes locais
    Papa Francisco nomeia 13 novos cardeais, incluindo o 1º afro-americano
    Refinaria de petróleo no Iraque é atingida por foguete, dizem autoridades
    Tags:
    Papa Francisco, Vaticano, Iraque, Emirados Árabes Unidos, Barham Salih, COVID-19, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar