08:07 20 Janeiro 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 12
    Nos siga no

    Novas fotos capturadas por drone mostram antiga base da Força Aérea Real (RAF, na sigla em inglês) onde se guardavam partes do armamento nuclear britânico durante a Guerra Fria.

    Nas imagens há prédios abandonados e construções enferrujadas, que antes eram fortemente guardadas. Cerca de 60 ogivas foram alojadas nos armazéns da base de Barnham.

    A construção da base iniciou-se no começo dos anos 1950 e terminou em 1955, entrando em serviço um ano depois. Cerca de 200 pessoas trabalharam no sítio, destinado para alojar armas nucleares de queda livre.

    Base RAF Barnham.
    © Foto
    Base RAF Barnham.

    A base era uma das duas instalações no Reino Unido para alojar e manter Blue Danube (Danúbio Azul), uma bomba de queda livre com aproximadamente a mesma potência de Little Boy, bomba lançada em Hiroshima no dia 6 de agosto 1945 e que matou cerca de 80 mil pessoas. Considera-se que cápsulas de bombas e elementos altamente explosivos das armas eram guardados nos prédios grandes, enquanto núcleos físseis se encontravam nos pequenos.

    Armazéns na base RAF Barnham.
    © Foto
    Armazéns na base RAF Barnham.

    A base estava protegida por cerca dupla de arame e uma parede de concreto com arame farpado no topo. Em 1959, os militares do Reino Unido reforçaram a segurança, instalando duas torres de vigilância à volta do perímetro.

    No entanto, o destino de RAF Barnham foi curto, uma vez que a base foi utilizada durante poucos anos e se tornou obsoleta no início da década de 1960, quando bombas nucleares de queda livre foram substituídas por mísseis nucleares. Em 1966, a base se tornou uma unidade industrial. Há quatro anos a Força Aérea Real anunciou o fechamento do sítio e sua eliminação em 2022.

    Mais:

    Por economia verde, Reino Unido anuncia metas e diz que vai proibir carros a gasolina
    Reino Unido aumentará gastos com Defesa em US$ 21,9 bilhões
    Novidades no Brexit: Reino Unido assina acordo comercial provisório com Canadá
    Tags:
    Hiroshima, bomba, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar