19:35 16 Abril 2021
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (67)
    140
    Nos siga no

    Em uma corrida contra o tempo na luta contra a pandemia da COVID-19, a Sicília solicitou a Cuba uma força-tarefa de 60 médicos e enfermeiros.

    A região da Sicília solicitou 60 médicos e enfermeiros para ajudarem nos hospitais, que sofrem com a carência de profissionais para atender os pacientes com COVID-19.

    Profissionais da saúde, atendem paciente infectado pela segunda onda do coronavirus (COVID-19) no Hospital San Filippo Neri, em Roma, na Itália.
    © Folhapress / Cecilia Fabiano
    Profissionais da saúde atendem paciente infectado pela segunda onda da COVID-19 no Hospital San Filippo Neri, em Roma, na Itália

    Tal como ocorreu durante a primeira onda em Lombardia, a solicitação a Cuba foi realizada através da embaixada.

    "O governo cubano tem equipes de médicos e enfermeiros que estão dispostas a viajar. Então, solicitamos a ajuda deles. Sabemos que outras regiões também solicitaram, esperamos que tenhamos chegado primeiro. Estamos mantendo contato estreito com a embaixada, que parecer ter recebido positivamente nosso pedido de ajuda", afirmou Renato Costa, que apoia a operação.

    De acordo com la Repubblica, a solicitação envolve dois contingentes de aproximadamente 30 anestesistas, infectologistas, pneumologistas e enfermeiros de reanimação.

    Além de Cuba, outra solicitação de ajuda deve ser encaminhada ao governo chinês.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no fim de novembro (67)

    Mais:

    Itália registra menor número de mortes por COVID-19 desde fevereiro
    Itália registra 1.071 casos diários de COVID-19 pela primeira vez desde maio
    Mistério por trás da morte de 4 milhões de abelhas em 2 dias na Itália
    Tags:
    médicos cubanos, Cuba, médicos, Sicília, Itália, COVID-19, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar