18:02 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)
    0 10
    Nos siga no

    O Reino Unido se tornou nesta quarta-feira (11) o quinto país a ultrapassar a marca de 50 mil mortes relacionadas à COVID-19 em todo o mundo, se juntando a EUA, Brasil, Índia e México.

    De acordo com os números apresentados pelo governo britânico, 595 pessoas morreram hoje (11) no país dentro do período de 28 dias após testarem positivo para o coronavírus, o índice diário mais alto desde maio. Com isso, o Reino Unido soma 50.365 mortes relacionadas à COVID-19 desde o início da pandemia.

    Assim, o Reino Unido, que tem o maior número de mortes relacionadas ao coronavírus na Europa, se junta a Estados Unidos, Brasil, Índia e México entre os países com mais de 50 mil mortes, segundo a lista elaborada pela universidade norte-americana Johns Hopkins.

    Relatório diário de coronavírus [COVID-19] no Reino Unido. Quarta-feira, 11 de novembro. 22.950 casos [positivos] reportados, levando ao total de 1.256.725. 595 mortes reportadas, levando ao total de 50.365.

    O número real de mortes ligadas ao coronavírus no Reino Unido, no entanto, é considerado ainda mais alto que as estimativas oficiais do governo, pois estas só incluem as pessoas que testaram positivo para o vírus e não conta aqueles que morreram de sintomas relacionados à COVID-19 após 28 dias.

    Assim como acontece com outras nações da Europa, o Reino Unido vive um ressurgimento do vírus e voltou a impor novas medidas restritivas nas últimas semanas. Apesar de a Inglaterra ter sido colocada em lockdown na semana passada, o governo vem sendo criticado por agir tarde demais, uma acusação que também recebeu em março.

    "Os números de hoje [11] são um terrível indicador de uma preparação e uma organização pobres por parte do governo, que adotou medidas insuficientes de controle, acrescidas de mensagens tardias e confusas para o público [...] Jamais deveríamos ter chegado a esse ponto", disse o Dr. Chaand Nagpaul, membro do conselho da Associação Médica Britânica, à agência Associated Press.
    Tema:
    Pandemia de COVID-19 no mundo em meados de novembro (90)

    Mais:

    Reino Unido diz que pode ter vacinação contra COVID-19 disponível antes do Natal
    Reino Unido não considera casos de coronavírus em doninhas um risco
    Barack Obama pode ser novo embaixador americano no Reino Unido, segundo mídia britânica
    Tags:
    pandemia, novo coronavírus, Reino Unido, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar