08:04 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Coronavírus e o mundo no início de novembro (39)
    0 40
    Nos siga no

    A premiê da Dinamarca anunciou nesta quinta-feira (5) restrições para mais de 280 mil pessoas no nordeste do país, depois que uma mutação do novo coronavírus foi encontrada em humanos.

    Copenhague alertou que a mutação, ligada à criação de doninhas em fazendas do país, pode ameaçar a eficácia de qualquer vacina futura.

    "A partir de hoje, os cidadãos de sete áreas do norte da Jutlândia estão sendo fortemente encorajados a permanecer em suas regiões para evitar a propagação da infecção", disse Mette Frederiksen em entrevista coletiva, citada pela AFP, acrescentando que as pessoas estão recebendo ordens de não viajar para lá, enquanto bares e restaurantes também devem ficar fechados.

    "Estamos pedindo a você no norte da Jutlândia para fazer algo completamente extraordinário", disse Frederiksen, falando sobre um "fechamento real" da região. "Os olhos do mundo estão sobre nós", acrescentou a premiê.

    O transporte público será interrompido, com ônibus e trens impedidos de entrar ou sair da região.

    A Dinamarca, maior exportador mundial de pele de doninha, gerou preocupações nesta quarta-feira (4) ao anunciar o abate de todos estes animais no país — entre 15 e 17 milhões espalhados por 1.080 fazendas —, depois da descoberta da mutação que pode ser passada aos humanos.

    Tema:
    Coronavírus e o mundo no início de novembro (39)

    Mais:

    Noruega impõe novas restrições para limitar expansão do coronavírus
    Dinamarca autoriza sacrifício de 1 milhão de visons por coronavírus
    Coronavírus pode ter passado por mutação 'mais contagiosa'
    Tags:
    doença, saúde, ciência, COVID-19, novo coronavírus, Dinamarca
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar