01:05 24 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Coronavírus no mundo no fim de outubro (54)
    130
    Nos siga no

    A partir do domingo (1º), a Bielorrússia fechará suas fronteiras para travessias terrestres, assim como seus portos fluviais, para a maioria dos viajantes estrangeiros.

    A medida que visa conter a pandemia da COVID-19 no país foi divulgada neste sábado (31) pela agência estatal de controle de fronteiras da Bielorrússia.

    "A partir de 1º de novembro, a Bielorrússia suspenderá temporariamente a entrada de estrangeiros e apátridas nas fronteiras rodoviárias, passagens de fronteira com processo de entrada simplificado, estações ferroviárias, portos fluviais [...] para impedir a propagação da COVID-19", diz o comunicado.

    Apesar da imposição das restrições, as viagens aéreas de entrada pela capital, Minsk, não serão afetadas.

    Fronteira entre Bielorrússia e Ucrânia (foto de arquivo)
    © Sputnik / Viktor Tolochko
    Fronteira entre Bielorrússia e Ucrânia (foto de arquivo)

    Algumas isenções serão concedidas para casos de estrangeiros com residência ou autorização de trabalho na Bielorrússia e pessoas que tenham parentes bielorrussos. As isenções também se aplicam a diplomatas, enviados oficiais, trabalhadores do setor de transporte internacional e logística, e também a cidadãos russos que viajam da Bielorrússia para a Rússia, entre outras categorias.

    A medida segue um movimento de diversos países europeus em meio ao que vem sendo caracterizado como segunda onda da pandemia no continente. Segundo os dados da Universidade Johns Hopkins, a Bielorrússia registra 98.482 casos da doença e 980 mortes causadas pela COVID-19.

    Tema:
    Coronavírus no mundo no fim de outubro (54)

    Mais:

    Bielorrússia será 1° país a importar vacina russa contra COVID-19
    Itália impõe restrições ao funcionamento de bares e restaurantes para frear 2ª onda da COVID-19
    EUA estabelecem novo recorde com quase 100 mil casos de COVID-19 em 24h
    Tags:
    Bielorrússia, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar