02:19 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    3221
    Nos siga no

    Autoridade do serviço de controle das fronteiras da Bielorrússia informou que seu país deteve um grupo de pessoas "radicais" munidas com armas de fogo perto de sua fronteira com a Ucrânia.

    Em declaração à Sputnik, o representante do Comitê Estatal de Fronteiras da Bielorrússia, Anton Bychkovsky, declarou:

    "Em 28 de outubro, próximo da fronteira com a Ucrânia na área da localidade de Zabozie do distrito de Yelsk, o grupo móvel do destacamento de fronteira de Mazyr bloqueou e deteve um grupo de pessoas radicais composto de quatro apoiadores do movimento anarquista."

    Ainda segundo a autoridade, em poder dos detidos estavam duas armas de fogo com munição, uma granada de mão, uma pistola traumática com cartuchos, armas brancas, bombinhas de gás pimenta, fardas e mochilas de modelo militar, além de outros equipamentos, incluindo dispositivos de navegação por GPS.

    O grupo também possuía dinheiro em diferentes moedas, cartões de crédito e alimentos.

    Bychkovsky informou que atualmente está em curso uma investigação para determinar a natureza da atividade dos detidos.

    Crise na Bielorrússia

    Nos últimos meses a Bielorrússia tem sido palco de protestos por parte da população contra o presidente Aleksandr Lukashenko.

    Os atos se iniciaram em 9 de agosto, quando os bielorrussos foram eleger seu novo presidente.

    Resultados preliminares da eleição já apontavam para vitória de Lukashenko, o que provocou as manifestações por partes de apoiadores da oposição bielorrussa. Esta, por sua vez, demandou a saída de Lukashenko do poder, enquanto sua líder Svetlana Tikhanovskaya pediu para que países europeus não reconhecessem a vitória do presidente no pleito.

    Mais:

    Após abertura da fronteira, Argentina aposta no turismo de brasileiros para alavancar a economia
    Primeiro lote da vacina russa Sputnik V será entregue à Bielorrússia em outubro
    Minsk põe Tikhanovskaya na lista de procurados interestatais por tentativa de golpe de Estado
    Tags:
    grupo, radicalismo, Ucrânia, Bielorrússia, fronteiras
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar