04:40 26 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Coronavírus no mundo no fim de outubro (54)
    0 34
    Nos siga no

    Este foi o maior protesto desde que a justiça do país, no dia 22 de outubro, proibiu aborto em caso de má formação fetal.

    A polêmica discussão envolvendo a questão do aborto tomou conta da opinião pública na Polônia nos últimos dias. Nesta sexta-feira (30), dezenas de milhares de pessoas participaram de uma marcha em Varsóvia contra uma decisão do tribunal superior do país que resultou na proibição quase total do aborto.

    As informações foram publicadas pelo portal G1.

    Com a nova legislação, as mulheres na Polônia só podem interromper a gravidez legalmente em caso de estupro, incesto ou de ameaça à sua saúde.

    Por esta razão, protestos diários ocorrem em vilas e cidades em todo o país desde a semana passada. Nesta sexta-feira (30), os organizadores sustentam que cerca de 100 mil pessoas se reuniram na capital.

    A man holds a flare during a protest against the ruling by Poland's Constitutional Tribunal that imposes a near-total ban on abortion, in Warsaw, Poland, October 30, 2020. REUTERS/Kacper Pempel
    KACPER PEMPEL
    A man holds a flare during a protest against the ruling by Poland's Constitutional Tribunal that imposes a near-total ban on abortion, in Warsaw, Poland, October 30, 2020. REUTERS/Kacper Pempel
    Desafiando as regras de distanciamento social que restringem reuniões públicas a cinco pessoas, os manifestantes caminharam pelas ruas do centro de Varsóvia carregando guarda-chuvas pretos, um símbolo dos protestos pelo direito ao aborto na Polônia, além de muitas faixas.

    Em um esforço para aliviar as tensões, o presidente polonês Andrzej Duda propôs reintroduzir a possibilidade de interromper a gravidez em função de anormalidades fetais, embora apenas limitada a situações que ameaçam imediatamente a vida.

    O primeiro-ministro Mateusz Morawiecki prometeu que o parlamento vai prosseguir com essa nova proposta rapidamente.

    • People take part in a protest against the ruling by Poland's Constitutional Tribunal that imposes a near-total ban on abortion, in Warsaw, Poland, October 30, 2020. REUTERS/Kacper Pempel
      People take part in a protest against the ruling by Poland's Constitutional Tribunal that imposes a near-total ban on abortion, in Warsaw, Poland, October 30, 2020. REUTERS/Kacper Pempel
      KACPER PEMPEL
    • Police officers are seen during a protest against the ruling by Poland's Constitutional Tribunal that imposes a near-total ban on abortion, in Warsaw, Poland
      Police officers are seen during a protest against the ruling by Poland's Constitutional Tribunal that imposes a near-total ban on abortion, in Warsaw, Poland
      KACPER PEMPEL
    • A woman takes part in a protest against the ruling by Poland's Constitutional Tribunal that imposes a near-total ban on abortion, in Warsaw, Poland, October 30, 2020. Maciek Jazwiecki/Agencja Gazeta via REUTERS
      A woman takes part in a protest against the ruling by Poland's Constitutional Tribunal that imposes a near-total ban on abortion, in Warsaw, Poland, October 30, 2020. Maciek Jazwiecki/Agencja Gazeta via REUTERS
      Maciek Jazwiecki
    1 / 3
    KACPER PEMPEL
    People take part in a protest against the ruling by Poland's Constitutional Tribunal that imposes a near-total ban on abortion, in Warsaw, Poland, October 30, 2020. REUTERS/Kacper Pempel

    Tema:
    Coronavírus no mundo no fim de outubro (54)

    Mais:

    Governo brasileiro publica portaria sobre aborto retirando obrigatoriedade de informar polícia
    Ativistas divergem sobre apoio do Brasil à iniciativa dos EUA contra aborto
    Declaração contra aborto é assinada por Brasil, EUA e mais 4 países
    Tags:
    COVID-19, aborto, protestos, Varsóvia, Polônia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar