09:16 28 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    263
    Nos siga no

    Os agentes de segurança usaram gás lacrimogêneo durante a dispersão de um comício de oposição não autorizado na cidade de Lida.

    Dezenas de pessoas foram detidas em Lida, ocidente da Bielorrússia, em um protesto não sancionado, disse à Sputnik a assessoria de imprensa da polícia da região de Grodno, a que a cidade pertence.

    "Várias dezenas de pessoas foram detidas em Lida no quadro de processos administrativos", disse o representante da assessoria de imprensa, que também confirmou as informações da mídia local de que foi usado gás lacrimogêneo durante a dispersão da ação.

    "Não houve vítimas", relatou.

    Protestos não autorizados da oposição foram agendados neste domingo (25) para as 14h00, horário local (08h00, horário de Brasília) em várias cidades da Bielorrússia, incluindo em Minsk. Os apoiadores da oposição bielorrussa serão vigiados pelas forças policiais, que reforçarão as medidas de segurança nas praças do centro de Minsk. Esta manhã, as forças de segurança destacaram equipamento especial para o centro da capital bielorrussa.

    Na véspera do evento, o Metro de Minsk anunciou a suspensão do funcionamento de 12 estações.

    As estações Ploshad Lenina, Oktyabrskaya, Ploshad Pobedy, Ploshad Yakuba Kolasa, Academia Nauk, Park Chelyuskintsev, Pervomaiskaya, Kupalovskaya, Nemiga, Frunzenskaya, Molodezhnaya e Pushkinskaya estarão fechadas na entrada e na saída, os trens não pararão nelas.

    Os protestos em massa na Bielorrússia começaram após as eleições presidenciais de 9 de agosto, em que Lukashenko venceu oficialmente com 80,1% dos votos, contra 10,12% de Svetlana Tikhanovskaya, a principal opositora.

    Mais:

    Minsk põe Tikhanovskaya na lista de procurados interestatais por tentativa de golpe de Estado
    Opositora bielorrussa Svetlana Tikhanovskaya ameaça governo de seu país com greve geral
    Protestos na Bielorrússia terminam com mais de 560 pessoas presas
    Tags:
    Minsk, Bielorrússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar