15:59 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    161
    Nos siga no

    Pouco mais de 200 pessoas foram presas neste domingo (18) nas manifestações registradas na Bielorrússia, informou a organização de defesa dos direitos humanos Vyasna.

    Os dados divulgados pelo site da Vyasna, que não possui registro bielorrusso, revelam a detenção de 230 pessoas, a maioria em Minsk, mas também em outras cidades da Bielorrússia, entre as quais há pelo menos quatro jornalistas.

    O serviço de imprensa do Ministério do Interior da Bielorrússia afirmou mais tarde que no decorrer de protestos sem permissão das autoridades foram detidas 280 pessoas.

    Minsk e outras cidades bielorrussas continuam sendo palco de protestos antigovernamentais desde 9 de agosto, quando foram realizadas eleições presidenciais que, segundo a apuração oficial, decidiram por um novo mandato para o presidente em exercício, Aleksandr Lukashenko, que está no poder desde 1994.

    Vários países, entre eles Estados Unidos, membros da União Europeia, Reino Unido e Ucrânia, não reconheceram os resultados do pleito bielorrusso. Por outro lado, Rússia, China, Cuba, Venezuela, Nicarágua, Turquia e alguns países do espaço pós-soviético, entre outros, validaram os resultados da votação.

    Mais:

    'Não reconhecemos a eleição de Lukashenko como presidente' da Bielorrússia, diz Merkel
    Forças de segurança bielorrussas detêm correspondente da Sputnik que cobria protestos em Minsk
    Opositora bielorrussa Svetlana Tikhanovskaya ameaça governo de seu país com greve geral
    Tags:
    direitos humanos, detenções, manifestações, Bielorrússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar