02:56 28 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    0 50
    Nos siga no

    As manifestações contra o governo bielorrusso continuam na capital do país. Hoje, domingo (18), dia de protesto habitual da oposição, decorre um ato não autorizado em Minsk.

    Policiais bielorrussos dispararam no domingo (18) vários tiros de advertência para o ar perto da avenida Partizanski em Minsk, sudoeste da cidade, depois que os manifestantes atiraram pedras em seus veículos, disse Roman Lashkevich, porta-voz da assessoria de imprensa do comitê executivo (prefeitura) de Minsk, à Sputnik.

    "Foram disparados vários tiros de advertência com balas de borracha para o ar depois que uma parte agressiva da multidão começou a atirar pedras nos veículos dos agentes de segurança", informou.

    O correspondente da Sputnik relata que foram ouvidos tiros e estrondos, semelhantes aos ouvidos durante explosões de granadas de efeito moral, depois que um grupo de milhares de manifestantes se aproximou de um cordão de agentes policiais na avenida Partizanski, deu uma volta na direção oposta e se dirigiu ao centro da cidade.

    Os policiais prenderam um manifestante que se aproximou perto demais, se limitando a essa ação. À medida que os participantes da manifestação não autorizada estão voltando ao centro da capital bielorrussa, o tráfego rodoviário e pedestre é bloqueado nas ruas adjacentes da avenida Partizanski, e os postos de controle policiais não permitem que ninguém, incluindo jornalistas, saia da avenida.

    A oposição bielorrussa costuma realizar protestos em grande escala no domingo. Tendo isso em conta, as medidas de segurança foram reforçadas pela manhã (18) em Minsk, com os agentes da lei levando equipamento para o centro da cidade e vigiando e cercando as praças centrais. Além disso, o acesso móvel à Internet registra muito baixas velocidades na cidade.

    Desde o dia 9 de agosto, quando ocorreram as eleições presidenciais na Bielorrússia, nas quais Aleksandr Lukashenko foi oficialmente reeleito com 80,1% dos votos, o país tem sido palco de protestos contra o governo do presidente do país.

    Mais:

    Polícia usa gás lacrimogêneo contra aposentados em Minsk
    Protestos na Bielorrússia terminam com mais de 560 pessoas presas
    Bielorrússia: protesto não autorizado reúne 3 mil pessoas em Minsk, 250 são detidas
    Tags:
    Sputnik, Bielorrússia, Minsk
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar