15:37 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    6314
    Nos siga no

    O presidente da França Emmanuel Macron classificou nesta sexta-feira (16) como "ataque terrorista" o assassinato de um professor de história no departamento francês do Val-d'Oise, região de Île-de-France.

    Macron chamou o autor do crime de terrorista e informou que o ato foi um ataque à República. O presidente francês acrescentou que os terroristas não vão dividir a França e que o obscurantismo não vai ganhar no país.

    Eles não passarão

    Um professor de história foi decapitado nesta sexta-feira (16) no departamento francês do Val-d'Oise, região de Île-de-France.

    Segundo as investigações, a vítima teria mostrado aos alunos caricaturas do profeta Maomé irritando alunos muçulmanos presentes.

    O suspeito foi localizado por uma patrulha policial enquanto carregava uma faca, uma espingarda e um colete cheio de explosivos a uma curta distância do local do ataque. A polícia matou o suspeito a tiros, de acordo com um porta-voz da polícia.

    Declaração após o ataque terrorista em Conflans-Sainte-Honorine

    O autor do ataque seria pai de uma das alunas do professor e ficou ofendido com a exibição das imagens em sala da aula.

    No final do mês passado, um homem que migrou do Paquistão para a França usou um machado para atacar e ferir duas pessoas do lado de fora da antiga redação da revista Charlie Hebdo.

    Mais:

    Putin, Trump e Macron acordaram declaração sobre situação em Nagorno-Karabakh
    Suspeito de ataque em Paris confessa que desejava atingir jornalistas de Charlie Hebdo
    Polícia atira em suspeito após decapitação nos arredores de Paris
    Tags:
    decapitação, decapitado, ato terrorista, ato de terror, terroristas, antiterror, terrorista, terrorismo, presidente, Emmanuel Macron, França
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar