18:10 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    COVID-19 no mundo no início de outubro (66)
    628
    Nos siga no

    O governo dinamarquês informou nesta sexta-feira (2) que autorizou o sacrifício de cerca de um milhão de visons depois que o novo coronavírus foi detectado em mais de 40 fazendas de criação desses animais.

    De acordo com o Ministério de Meio Ambiente e Alimentação do país escandinavo, os contágios foram registrados em 41 fazendas e existe a possibilidade de que outras 20 tenham sido afetadas.

    "Minha tarefa principal é garantir que as criações de visons [...] não representem risco de contágio para as pessoas, por isso o governo decidiu sacrificar os animais", disse o ministro Mogens Jensen.

    A propagação do novo coronavírus (SARS-CoV-2) também foi detectada em várias criações desses animais nos Países Baixos. De junho a agosto, as autoridades holandesas sacrificaram mais de 1,6 milhão de mustelídeos e, em maio, o governo confirmou que dois funcionários dessas fazendas foram infectados. Além disso, a Espanha confirmou incidências similares em julho e teve que abater mais de 90 mil visons.

    As fazendas de visons

    Os visons são pequenos mamíferos mustelídeos muito utilizados na indústria de casacos de pele. Essas criações costumam ser muito criticadas por ONGs e ativistas dos direitos dos animais, pois os mesmos são mantidos em gaiolas pequenas e abatidos em grandes quantidades para fornecer matéria-prima para os casacos. Estima-se que são necessários entre 11 e 14 animais para fabricar apenas um quilo de pele.

    Tema:
    COVID-19 no mundo no início de outubro (66)

    Mais:

    Saiba quais animais de estimação são mais suscetíveis ao coronavírus
    Zoológico de Berlim rejeita sacrifício de animais por falta de verbas em meio à pandemia
    Governo de Wuhan proíbe consumo e comércio de animais silvestres
    Tags:
    Países Baixos, Dinamarca, animais, indústria, sacrifícios, COVID-19
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar