19:32 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    406
    Nos siga no

    O Reino Unido anunciou hoje (29) a adoção de sanções contra o presidente Aleksandr Lukashenko, seu filho e outros seis membros do governo bielorrusso.

    Segundo declarações do secretário de Relações Exteriores britânico, Dominic Raab, citadas pela Associated Press, as medidas foram decididas em uma abordagem coordenada com o Canadá "em uma tentativa de defender os valores democráticos e colocar pressão sobre os responsáveis pela repressão."

    As sanções impostas pelos dois países incluem proibições de viagens e congelamento de ativos de oito membros do governo bielorrusso, incluindo Lukashenko, seu filho Victor e o chefe da administração presidencial, Igor Sergeenko. 

    ​De acordo com Raab, o chefe de Estado bielorrusso, reeleito no mês passado em um contestado pleito, tem mantido um governo violento e fraudulento e, nesse sentido, as sanções serviriam para enviar uma mensagem clara de que "nós não aceitamos os resultados dessa eleição manipulada".

    Aleksandr Lukashenko foi empossado na última quarta-feira (23), para o seu sexto mandato como presidente da Bielorrússia, após vencer a eleição do último dia 9 de agosto. Países da União Europeia, Estados Unidos e outros aliados condenaram a posse e se recusaram a reconhecer Lukashenko como o chefe de Estado legítimo da ex-república soviética, onde opositores seguem realizando protestos contra o governo.

    Mais:

    Lukashenko: eventos recentes em Minsk mostram que Bielorrússia deve ficar mais perto da Rússia
    Chanceler bielorrusso: eleições no país não foram perfeitas, mas povo escolheu vencedor
    EUA desempenharam papel fundamental nos protestos na Bielorrússia, diz inteligência russa
    Tags:
    eleições, eleição, Canadá, Estados Unidos, Europa, Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko, Reino Unido
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar