16:17 27 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    12212
    Nos siga no

    As forças armênias derrubaram dois helicópteros e três drones do Azerbaijão na zona de conflito de Nagorno-Karabakh, segundo o Ministério da Defesa da Armênia.

    A porta-voz do ministério arménio, Shushan Stepanian, publicou no Facebook que "houve um ataque aéreo e com mísseis contra Artsaque [designação arménia de Nagorno-Karabakh]".

    "A Armênia derrubou dois helicópteros e três drones inimigos. Os combates continuam", ressaltou.

    O governo armênio declarou a lei marcial e a mobilização geral devido à escalada na região de Karabakh, informou o primeiro-ministro do país, Nikol Pashinyan.

    "Por decisão governamental, na República da Arménia é declarada a lei marcial e a mobilização geral. A decisão entrará em vigor após a publicação oficial. Apelo a todos os que estão adstritos às tropas para se apresentarem aos seus comissariados militares territoriais", escreveu o ministro no Facebook.

    Após surgir a informação de que a Organização do Tratado de Segurança Coletiva teria sido chamada para resolver o conflito em Nagorno-Karabakh, o porta-voz da organização, Vladimir Zainetdinov, declarou o seguinte:

    "No momento não há informações de que a Armênia tenha pedido ajuda [...] Nós sempre somos a favor da resolução do conflito, mas é preciso entender que o mecanismo de regularização é o Grupo de Minsk da Organização para a Segurança e Cooperação na Europa".

    Até o momento, o Azerbaijão confirmou a perda de um helicóptero militar, segundo o Ministério da Defesa. A entidade disse não ter ainda informações sobre mortos e feridos durante os ataques armênios contra as posições de suas tropas na zona de conflito de Nagorno-Karabakh e em suas proximidades.

    Militares na povoação de Madagis na zona de conflito em torno de Nagorno-Karabakh, abril de 2016
    © Sputnik
    Militares na povoação de Madagis na zona de conflito em torno de Nagorno-Karabakh, abril de 2016

    O Exército do Azerbaijão, por sua vez, anunciou uma contraofensiva "em toda a linha de frente", com o apoio de carros de combate, forças de artilharia, mísseis, aviões e drones.

    "Segundo a informação disponível, 12 sistemas de mísseis da defesa antiaérea da Armênia foram destruídos", ressaltou a nota.

    O presidente da república não reconhecida de Nagorno-Karabakh decretou a lei marcial no território, além de anunciar uma mobilização geral, segundo o porta-voz Vahram Poghosyan.

    "Com base na atual situação, foi convocada uma reunião extraordinária da Assembleia Nacional. Falando ante os deputados, anunciei ter decretado a lei marcial e a mobilização geral de pessoas maiores de 18 anos", declarou Harutyunyan.

    Anteriormente, as autoridades de Nagorno-Karabakh informaram sobre disparos da artilharia do Azerbaijão contra a capital, Stepanakert, e diversas outras cidades, enquanto o primeiro-ministro armênio, Nikol Pashinyan, informava sobre o início de uma ofensiva inimiga.

    Mais:

    Novo conflito entre tropas indianas e chinesas é relatado na zona fronteiriça
    Moscou dialogará com todas as partes interessadas para evitar conflito no golfo Pérsico, diz Putin
    Conflito entre Índia e China em fronteira no Himalaia 'não pode ser descartado', diz especialista
    Tags:
    militares, combates, combate, conflito, guerra, Azerbaijão, Armênia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar