06:06 30 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    2192
    Nos siga no

    Setores empresariais da Alemanha defenderam gasoduto Nord Stream 2 (Corrente do Norte 2), afirmando que caso do opositor Aleksei Navalny não deve prejudicar relações com Rússia e desenvolvimento da Europa.

    A companhia de energia alemã Uniper disse que o projeto é necessário para o desenvolvimento de toda a Europa.

    "Estamos convencidos de que projeto Nord Stream 2 e o desenvolvimento de recursos para produzir gás natural liquefeito são necessários [...] para garantir o abastecimento seguro, flexível e barato de gás natural para toda a Europa no futuro", disse a companhia por meio de um comunicado. 

    Além disso, a empresa afirmou que, "apesar da pausa atual, o projeto pode ser terminado no prazo mais curto". 

    A Uniper ressaltou também que o projeto vem sendo "objeto de discussões políticas cada vez mais contraditórias" nos "Estados Unidos e na Europa". 

    Caso Navanly

    Nos últimos dias, alguns políticos da Alemanha pediram a revisão do apoio ao projeto Nord Stream 2 em função do caso do opositor russo Aleksei Navalny, que, segundo Berlim, foi envenenado com a substância do grupo de agentes tóxicos Novichok.

    No dia 20 de agosto, o político foi hospitalizado após se sentir mal durante um voo entre as cidades russas de Tomsk e Moscou. Durante sua internação na Rússia não foram apontados traços de envenenamento. No dia 22 de agosto, Navalny foi transportado para a Alemanha, onde médicos locais afirmaram que o opositor havia sido envenenado com a substância Novichok.

    ​O representante da Associação Empresarial para o Leste, Andreas Metz, afirmou, por sua vez, que é errado reagir à situação em torno de Navalny com sanções econômicas. 

    "Devemos evitar que esse incidente gere uma carga a longo prazo sobre as relações bilaterais e, deste modo, cause prejuízo posterior aos contatos alemães-russos", disse ele. 

    Obras foram suspensas

    A construção do gasoduto, concebido para diversificar as rotas de abastecimento de gás da Rússia para a Europa, foi suspensa em dezembro de 2019, depois que os EUA ameaçaram com sanções a empresa suíça Allseas, que realizava as obras. 

    Os EUA pretendem vender gás para a Europa de seus campos de xisto e por isso são contra o projeto, assim como alguns países europeus, como Ucrânia, Polônia, Letônia e Lituânia.

    Mais:

    Caos nos EUA pode estar fazendo com que Europa resolva questão do Nord Stream 2
    EUA aumentam pressão sobre empreiteiras para barrar o Nord Stream 2, diz mídia
    Nord Stream 2: parlamentar alemão critica ameaça dos EUA por gasoduto e sugere reação
    Tags:
    sanções, EUA, gás, Europa, gasoduto, Nord Stream 2, economia, oposição, Aleksei Navalny, envenenamento, Alemanha, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar