10:41 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Mundo e COVID-19 no final de agosto (52)
    1105
    Nos siga no

    Mais de dez mil pessoas se concentraram no centro de Londres neste sábado (29) para protestar contra as contínuas medidas restritivas do governo em resposta à pandemia da COVID-19.

    O comício, que contou com a presença de algumas personalidades britânicas, pediu o "fim das mentiras" do governo e a restauração das chamadas liberdades individuais. 

    "Não aceitamos nada menos", disse o jornalista esportivo David Icke, da BBC. "Eu disse aos policiais: vocês têm filhos, vocês têm netos e estão reforçando o fascismo com o qual seus próprios filhos e netos terão que viver. Junte-se a nós pelo amor de Deus e pare de servir aos psicopatas."

    Também presente no ato, o meteorologista Piers Corbyn, conhecido por negar o aquecimento global e por ser irmão do político Jeremy Corbyn, ex-líder do Partido Trabalhista, acabou sendo detido e retirado da praça Trafalgar por um grupo de policiais. Mas as acusações contra ele ainda não foram esclarecidas. 

    ​Cartazes rotulando a pandemia do novo coronavírus como uma "farsa" e declarações de "não às vacinas obrigatórias" foram vistos durante a manifestação, que ocorreu em consonância com outros protestos que agitaram hoje (29) algumas das principais capitais da Europa.

    Tema:
    Mundo e COVID-19 no final de agosto (52)

    Mais:

    Governo libanês renuncia em meio a protestos em massa
    Apesar de protestos, Bolívia confirma eleições para 18 de outubro
    Trabalhadores industriais fazem greve na Bielorrússia em meio a protestos contra Lukashenko
    EUA enviam mais de 200 agentes federais para Kenosha, após protestos antirracistas
    Tags:
    comício, máscara, lockdown, novo coronavírus, COVID-19, manifestação, protesto, Londres, Reino Unido, Inglaterra
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar