11:16 25 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    2162
    Nos siga no

    Desde o início de julho, Atenas e Ancara têm discutido a exploração de recursos naturais do subsolo marinho no mar Mediterrâneo, em região entre os dois países.

    Nesta quarta-feira (26), Grécia, Chipre, Itália e França iniciaram exercícios militares no leste do Mediterrâneo, em meio à disputa por recursos energéticos na região entre Turquia e Grécia.

    O exercício militar conjunto, chamado Eunomia, ocorre na costa sul do Chipre e está previsto para acabar em 28 de agosto. Nikolaos Panagiotopoulos, ministro da Defesa grego, afirmou em nota que a ação visa demonstrar o compromisso dos quatro países europeus "com o Estado de Direito como parte da política de redução das tensões".

    As tensões e a instabilidade no leste do Mediterrâneo "aumentaram devido aos conflitos prolongados na região, bem como ao aumento do atrito em várias questões relacionadas ao espaço marítimo", explica o comunicado que acrescenta que "essas tensões são agravadas pela descoberta de recursos naturais em alto mar na região, dando origem a repetidas violações da Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar".

    Bandeira turca voa em uma balsa de passageiros com o Bósforo ao fundo em Istambul, Turquia, 27 de janeiro de 2020
    © REUTERS / Murad Sezer
    Bandeira turca voa em uma balsa de passageiros

    'Zona de tensão'

    A ministra das Forças Armadas da França, Florence Parly, anunciou que Paris enviou para os exercícios três caças Rafale e uma fragata Lafayette. "O leste do Mediterrâneo está se tornando uma zona de tensão. O respeito ao direito internacional deve ser a regra e não a exceção", acrescentando que a região "não deve ser playground para as ambições de alguns".

    O ministro das Relações Exteriores da Turquia, Mevlut Cavusoglu, durante coletiva de imprensa na terça-feira (25) com o homólogo alemão Heiko Maas, afirmou que Ancara não hesitará se um eventual conflito ocorrer com Grécia. "Faremos o que for necessário, sem hesitação", garantiu Cavusoglu.
    Ministros das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov (à direita) e da Turquia, Mevlut Cavusoglu (à esquerda), em encontro em Moscou, em 13 de janeiro de 2020
    © Sputnik / Ramil Sitdikov
    Ministros das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov (à direita) e da Turquia, Mevlut Cavusoglu (à esquerda), em encontro em Moscou, em 13 de janeiro de 2020

    Grécia e Turquia são países-membros da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN). Em julho, as duas nações entraram em confronto em meio à descoberta de depósitos de petróleo e gás em uma região marítima disputada na costa da ilha de Creta. As tensões aumentaram quando Ancara enviou unilateralmente um navio para o potencial local de perfuração.

    Mais:

    OTAN está impotente ante tensão no mar Mediterrâneo?
    Turquia e EUA se unem em manobras navais no Mediterrâneo ante impasse com Grécia (FOTOS)
    Erdogan: 'Nenhum poder colonialista pode impedir as operações da Turquia no Mediterrâneo'
    Em briga por petróleo no Mediterrâneo, Grécia descarta 'pressão militar' da Turquia
    Tags:
    França, Chipre, Turquia, Itália, Grécia, Mar Mediterrâneo
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar