04:38 31 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    2620
    Nos siga no

    Presidente da Bielorrússia, Aleksandr Lukashenko, instruiu o comando militar do país a usar "as medidas mais duras" para proteger sua integridade territorial, informa a agência de informação local Belta.

    Esta ordem foi emitida pelo chefe de Estado durante uma visita ao local de treinamentos militares perto da cidade de Grodno (oeste do país).

    Lukashenko ordenou ao ministro da Defesa e ao chefe do Comando Operacional Ocidental para fazerem todos os esforços para "proteger em primeiro lugar a pérola ocidental da Bielorrússia com seu centro em Grodno".

    "Com a tomada das medidas mais duras para defender a integridade territorial de nosso país", enfatizou o presidente, citado pela agência.

    Além disso, Lukashenko declarou que os eventos no país estão se desenvolvendo de acordo com "o plano das revoluções coloridas" que envolvem um "fator externo".

    "Tal como suspeitávamos, tudo está indo de acordo com o plano das revoluções coloridas com agitação da situação política interna no país. A originalidade e peculiaridade da situação consiste no fato de ter sido acionado o fator externo, o que nem sempre ocorre", cita as palavras do presidente a agência Belta.

    Ingerência direta na situação na Bielorrússia

    Chefe de Estado afirmou ainda que existe um evidente apoio militar ocidental à oposição no país e que a prova disso é o deslocamento de tropas da OTAN na direção das fronteiras da Bielorrússia.

    "Vocês estão vendo que eles já estão arrastando para cá um 'presidente alternativo', fazem-no a sério, porque chovem declarações de países ocidentais sobre financiamento e apoio. O apoio militar é evidente – o deslocamento de tropas da OTAN para as fronteiras", ressaltou o presidente.

    Milhares de manifestantes participam de protesto contra o resultado das eleições na Bielorrússia em Minsk
    © REUTERS / Vasily Fedosenko
    Milhares de manifestantes participam de protesto contra o resultado das eleições na Bielorrússia em Minsk
    De acordo com a agência de informação Belta, Lukashenko salientou que "as ações e as respetivas declarações dos países ocidentais já são uma ingerência direta na situação na Bielorrússia".

    Neste sábado (22), Aleksandr Lukashenko chegou ao polígono de treinamento da 6ª Brigada Mecanizada Independente em Grodno.

    Anteriormente foi informado que os exercícios táticos integrados seriam realizados perto de Grodno de 28 a 31 de agosto.

    No último dia 9 de agosto, na Bielorrússia foram realizadas eleições presidenciais, nas quais Lukashenko saiu vitorioso com 80,1% dos votos, segundo dados oficiais.

    Insatisfeitos com o resultado do pleito, oposicionistas bielorrussos saíram às ruas do país em protesto, tendo alguns demandado nova eleição e mudança de poder.

    Mais:

    Bielorrússia anuncia exercícios militares na fronteira com Polônia e Lituânia
    'Solução da crise bielorrussa não é menos importante para Rússia', diz Lukashenko
    Outono do patriarca: por que a sociedade bielorrussa se insurgiu contra Lukashenko agora?
    Tags:
    oposição, ingerência, OTAN, exercícios militares, exercícios táticos, Alexander Lukashenko, Bielorrússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar