14:35 29 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    6344
    Nos siga no

    Durante o encontro oficial no Centro de Comando Estratégico do Ministério da Defesa, o presidente da Bielorrússia Aleksandr Lukashenko disse que as autoridades vão "aguentar a situação" no país.

    Segundo informou a Sputnik Bielorrússia, durante o encontro com os militares Lukashenko destacou que as greves e protestos "não vão resultar em nada".

    "Não daremos o país a ninguém [...] Não quero dizer que [agora] pode se falar sobre qualquer complacência e tranquilidade. Não, nunca nos tranquilizamos. Vocês sabem, nossa vida e destino são assim, que nós, ficando no centro da Europa, sempre devemos estar preparados para responder a tempo a quaisquer desafios", explicou o presidente.

    Ele também apelou à oposição para que "não jogue com o fogo" e não ameace os policiais e suas famílias, notando que "eles nem imaginam como isso vai acabar".

    Segundo o presidente, "os militares têm recursos suficientes para se protegerem, proteger suas famílias e garantir a segurança no país".

    Multidão de jovens com bandeira branca e vermelha protesta em Minsk, capital da Bielorrússia
    © AP Photo / Sergei Grits
    Multidão de jovens com bandeira branca e vermelha protesta em Minsk, capital da Bielorrússia

    Protestos na Bielorrússia continuam desde as eleições presidenciais de 9 de agosto. Segundo os últimos dados da votação, Lukashenko ganhou com 80,1% dos votos. A candidata da oposição Svetlana Tikhanovskaya obteve 10,12% dos votos.

    A oposição não reconheceu os resultados, Tikhanovskaya partiu para Lituânia. Entretanto, todos as reclamações da oposição para a Comissão Eleitoral Central para revisão dos resultados das eleições foram rejeitadas.

    Até hoje, 121 policiais foram feridos nos protestos e cerca de 7.000 manifestantes foram detidos, uma pessoa morreu.

    Mais:

    68 jornalistas foram detidos na Bielorrússia durante protestos desde 9 de agosto
    Bielorrússia: governo confirma 1º manifestante morto e explosões são ouvidas na região dos protestos
    Bielorrússia: Lukashenko obteve 80,1% dos votos, Tikhanovskaya 10,12%, apontam resultados finais
    Tags:
    eleições, Bielorrússia, protestos
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar