00:22 01 Outubro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Por
    Coronavírus no mundo em meados de agosto (58)
    1114
    Nos siga no

    Entrando na onda internacional da criação de aplicativos para rastreio do novo coronavírus, Portugal deve lançar nos próximos dias o STAYAWAY COVID.

    O app vai seguir a abordagem do DP^3T, um consórcio a nível europeu firmado para utilização de uma ferramenta liberada em conjunto por Google e Apple para criação de aplicativos com Notificação de Exposição.

    A iniciativa portuguesa vem sendo testada nos últimos meses e já está pronta para ser lançada. Nesta terça-feira (11), a lei que viabiliza o aplicativo foi promulgada. "É uma lei que abre um caminho que esperamos que seja frutuoso para todos os portugueses", declarou o presidente Marcelo Rebelo de Sousa aos jornalistas.

    O aplicativo leva em conta a proximidade que um usuário teve com algum paciente infectado pela COVID-19 para emitir um alerta de risco.

    Os celulares que têm o app instalado vão ficar trocando identificadores aleatórios e que mudam a cada 10 minutos. Sempre que um novo identificador chega, vai ficar guardado no próprio dispositivo.

    "Mais tarde, quando alguém é diagnosticado com COVID-19, vai receber um código da autoridade de saúde, que poderá introduzir na sua aplicação para partilhar com todo o sistema os identificadores que disseminou nos últimos 14 dias", explica à Sputnik Brasil Francisco Maia, CEO da Keyruptive, empresa envolvida na criação do app e membro do INESC TEC, centro de pesquisa que lidera o projeto.

    É a partir dessa partilha que o aplicativo começa o rastreio dos identificadores que tiveram contato com o usuário infectado.

    "Todos podem, todos os dias, ir buscar essa informação e perceber, localmente, se algum daqueles identificadores aleatórios que está lá marcado como tendo sido de alguém infectado foi identificado pelo meu telefone. Caso exista esse contato, e se foi durante suficiente tempo e proximidade, então a aplicação envia um alerta a dizer que a pessoa teve um contato de risco elevado e deve contatar a autoridade de saúde", explica Francisco Maia.

    Aplicativo português STAYAWAY COVID vai alertar quem esteve perto de um usuário infectado
    © Foto / Divulgação / INESC TEC
    Aplicativo português STAYAWAY COVID vai alertar quem esteve perto de um usuário infectado

    Privacidade protegida

    O pesquisador ressalta que o STAYAWAY COVID não quebra a privacidade dos usuários, já que não há armazenamento de nenhum dado pessoal.

    Na mesma coletiva em que falou sobre a promulgação da lei, o presidente Marcelo Rebelo de Sousa afirmou que um estudo comprova que não há nenhuma "inconstitucionalidade" ou "problema legal" relacionado à manutenção da privacidade dos usuários.

    Até o momento, Itália, Alemanha e Suíça já utilizam aplicativos com funcionamento semelhante ao do português.

    Para o pesquisador Francisco Maia, esse tipo de ferramenta é um "auxílio" a mais para autoridades de saúde no combate à pandemia.

    "Não se espera que essa aplicação resolva os problemas todos. Ainda é muito cedo para dizer se é eficaz ou não. É mais uma ferramenta auxiliar que temos ao nosso dispor e que estamos a tentar que seja eficaz", diz Maia.

    O app vai ter versão gratuita para celulares Android e iOS. Falta apenas a conclusão de processos internos da Apple para que seja lançado.

    Portugal tem 53.223 casos confirmados da COVID-19 e 1.764 mortes causadas pela doença.

    Tema:
    Coronavírus no mundo em meados de agosto (58)

    Mais:

    João Doria testa positivo para COVID-19 (VÍDEO)
    Avó de Michelle Bolsonaro morre de COVID-19
    América Latina passa Europa e tem maior número de mortos por COVID-19 no mundo, diz agência
    Tags:
    aplicativos, Portugal, COVID-19, novo coronavírus
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar