05:34 28 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    7331
    Nos siga no

    As ameaças de senadores norte-americanos com sanções contra o operador do porto alemão de Sassnitz pelo gasoduto Nord Stream 2 são o cúmulo da insolência, disse à mídia o chefe do Comitê de Economia e Energia do Bundestag, Klaus Ernst.

    De acordo com uma carta de três senadores norte-americanos ao operador portuário Sassnitz GmbH vista pela Sputnik, as empresas envolvidas na construção do gasoduto Nord Strem 2 correm o risco de sofrer sanções dos EUA, em particular, o porto pode enfrentar "ruína financeira "se as obras continuarem.

    "A insolência dessa carta é intransponível", comentou Ernst, observando que ela é uma ameaça direta à cidade de Sassnitz e ao estado de Mecklemburgo-Pomerânia Ocidental.

    O deputado acrescentou que as ações dos três senadores mostram que os protestos do governo federal alemão contra as sanções norte-americanas não surtiram efeito.

    "Obviamente, com toda a probabilidade os senadores mencionados serão encorajados a aumentar a pressão", avaliou Ernst.

    O político pediu ao governo federal da Alemanha que "convoque o embaixador americano" e "finalmente apresente contra-medidas eficazes e as aplique se necessário". Como sugestão, ele mencionou a aplicação de tarifas adicionais ao GNL dos EUA.

    Capacete de trabalhador do projeto Nord Stream 2, em pátio na região de Leningrado. O gasoduto deve sair da costa russa em direção à Alemanha
    © Sputnik / Ilia Pitalev
    Capacete de trabalhador do projeto Nord Stream 2, em pátio na região de Leningrado. O gasoduto deve sair da costa russa em direção à Alemanha

    A publicação Focus informou anteriormente que o navio Rossini está participando da construção do gasoduto, que está no porto de Sassnitz desde o início de junho e a bordo do qual estão cerca de 140 trabalhadores.

    De acordo com o jornal Ostsee-Zeitung, os trabalhadores, cidadãos do Reino Unido, Rússia, Ucrânia e Itália, se preparam para a construção do último trecho do gasoduto, mas "temendo as iminentes sanções americanas, todos os participantes agem em segredo".

    O gasoduto Nord Stream 2, projetado para diversificar as rotas de fornecimento de gás da Rússia para a Europa e aumentar a segurança energética, consistirá em dois ramais para transportar até 55 bilhões de metros cúbicos de gás natural.

    A construção foi suspensa em dezembro de 2019 depois que Washington ameaçou aplicar sanções contra a empresa suíça Allseas que executou as obras.

    Os Estados Unidos, que buscam vender GNL de seus campos de xisto, e alguns países europeus, como Polônia, Letônia e Lituânia, se opõem ao novo gasoduto. A Ucrânia, que teme perder sua receita com o trânsito do gás russo, também é contra o projeto.

    Mais:

    Nord Stream 2 será finalizado apesar da pressão dos EUA, afirma MRE da Rússia
    Berlim não exclui impor taxas ao gás dos EUA caso Washington continue a pressionar Nord Stream 2
    Alemanha considera sancionar senadores dos EUA em resposta às ameaças contra Nord Stream 2
    Tags:
    economia, sanções, energia, gasoduto, Nord Stream 2, Bundestag, Ucrânia, Alemanha, Estados Unidos, Rússia
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar