12:05 30 Novembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    6463
    Nos siga no

    No mês passado, o chefe da agência de espionagem GCHQ disse que os agentes de inteligência do Reino Unido detectaram uns meses antes vários ciberataques à infraestrutura da saúde do país, associando os ataques a tentativas de roubar segredos sobre uma vacina contra a COVID-19.

    Rússia rejeita as acusações do Reino Unido de ter participado dos ciberataques às organizações que trabalham no desenvolvimento da vacina contra coronavírus, disse o porta-voz do presidente russo, Dmitry Peskov.

    "Consideramos tais acusações intoleráveis ", acrescentou Peskov.

    Nesta quinta-feira (16), o Centro Nacional de Cibersegurança do Reino Unido (NCSC, na sigla em inglês) acusou hackers ligados à Rússia de tentativas de se apropriarem de dados sobre desenvolvimento de uma vacina contra o coronavírus.

    "Agentes cibernéticos russos estão atingindo organizações envolvidas no desenvolvimento da vacina contra o coronavírus, revelaram autoridades de segurança do Reino Unido", informa o NCSC.

    A entidade britânica alegou também que o grupo APT29, conhecido também como The Dukes ou Cozy Bear, operou "quase certamente" como parte integrante dos serviços secretos russos.

    Após uma declaração conjunta dos serviços de cibersegurança britânicos, canadenses e dos EUA, o secretário das Relações Exteriores do Reino Unido, Dominic Raab, alertou os serviços secretos russos contra tentativas de atingir a pesquisa relacionada à pandemia da COVID-19.

    "É totalmente inaceitável que os serviços secretos russos atinjam aqueles que trabalham no combate à pandemia do coronavírus", disse Raab, informa Reuters.

    Moscou nega as alegações, defendendo que o Reino Unido não apresentou nenhuma prova de alegados ciberataques de hackers russos contra laboratórios que trabalham no desenvolvimento da vacina contra o coronavírus.

     

    Mais:

    WP: Trump confirma ter autorizado ciberataque contra Rússia em 2018
    Brasil e EUA fracassam na luta contra COVID-19, mas ainda há chance de reverter situação, diz médico
    China retruca com críticas aos EUA: 'Verdadeira sede global de hackers'
    Tags:
    COVID-19, ataque hacker, hackers russos, serviços secretos, Rússia, Reino Unido, Moscou
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar