06:49 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Pandemia da COVID-19 no mundo no fim de junho (34)
    0 40
    Nos siga no

    Novas pesquisas revelam uma profunda decepção entre os cidadãos europeus com a resposta da União Europeia (UE) à pandemia do novo coronavírus e seu tratamento por parte de seus governos, embora a maioria diga que deseja que os países trabalhem mais próximos no futuro.

    O grupo de pesquisa do Conselho Europeu de Relações Exteriores pesquisou 11 mil pessoas nos nove países que compõem cerca de dois terços da população da UE: Bulgária, Dinamarca, França, Alemanha, Itália, Polônia, Portugal, Espanha e Suécia. A votação ocorreu em abril.

    A maioria dos entrevistados em todos os países afirmou que a UE respondeu mal à crise, com 46% de todos os entrevistados dizendo que o bloco não cumpriu suas responsabilidades durante a pandemia, e quase metade (47%) dizendo que a resposta era "irrelevante." Quase dois terços dos italianos e 61% na França disseram que a UE falhou com seus cidadãos.

    Quando perguntados se suas atitudes em relação à UE haviam piorado, a maioria na Itália, Espanha e França declarou que sim. Apenas 4% dos italianos e alemães nomearam a UE como "maior aliada" de seu país durante a crise, com a maioria em cada grupo de países pesquisando escolhendo a opção "ninguém".

    Assistente médica cuida de paciente infectado pelo coronavírus na Espanha
    © AP Photo / Manu Fernandez
    Assistente médica cuida de paciente infectado pelo coronavírus na Espanha

    Os autores do relatório descreveram a desilusão como "perturbadora". No entanto, a decepção não se traduziu em euroceticismo. Para 63% dos pesquisados, a pandemia revelou a necessidade de os governos da UE agirem de forma mais coesa. Mas isso pode ter sido uma resposta à opinião de outras nações durante a crise ter piorado, já que 59% disseram que sua visão dos EUA havia se deteriorado e pouco menos da metade disse o mesmo sobre a China.

    Embora as taxas de aprovação de líderes de Estado individuais tenham melhorado em março, quando os países introduziram medidas de emergência para lidar com a COVID-19, o impacto não durou, com os cidadãos ficando decepcionados com a capacidade do governo de lidar com a pandemia. Cerca de 61% dos franceses disseram que o governo de Emmanuel Macron teve um desempenho inferior, enquanto 54% na Espanha disseram estar insatisfeitos com a gestão da crise por Pedro Sánchez.

    Tema:
    Pandemia da COVID-19 no mundo no fim de junho (34)

    Mais:

    UE culpa China por 'desinformação', mas se nega a tornar isso em uma Guerra Fria, diz diplomata
    Suécia e Polônia são os únicos da UE a não terem atingido o pico da COVID-19, diz artigo
    Brexit e COVID-19 vão custar 308 bilhões de euros aos cofres da Alemanha em repasses para UE
    Tags:
    saúde, surto, pandemia, COVID-19, novo coronavírus, Pedro Sánchez, Emmanuel Macron, Suécia, Espanha, Polônia, Itália, Alemanha, França, Bulgária, Dinamarca, Portugal, União Europeia, Europa
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar