10:53 12 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Por
    174
    Nos siga no

    Um dos principais símbolos do catolicismo internacional, a imagem de Nossa Senhora de Fátima, que fica no Santuário de mesmo nome, em Portugal, completa cem anos. Para marcar a data, foi lançada uma estatueta comemorativa, que pode movimentar a economia da região em meio à crise financeira causa pela pandemia.

    A loja Aleluia fica bem ao lado do Santuário de Fátima e é uma das mais antigas da região. Em funcionamento desde a década de 1970, praticamente nunca tinha fechado até que o novo coronavírus chegar. "Esteve fechada desde 13 de março até 30 de maio. O prejuízo é de 100%. Tenho duas empregadas em layoff (tipo de suspensão de contrato) e continuam. Agora sou eu que faço tudo para não ter tantos prejuízos", conta a proprietária, Lucília Silva, à Sputnik Brasil.

    Assim como todas as lojas do entorno, a de dona Lucília também é focada na venda de artigos religiosos. Terços, medalhas e imagens dos mais variados santos lotam as vitrines e prateleiras. O prejuízo financeiro causado pela pandemia não deve ser recuperado tão cedo.

    "Neste momento não estamos nem com um quinto das vendas, de maneira nenhuma", diz dona Lucília, que sente falta de um grupo específico de visitantes: os brasileiros. "Gostamos muito porque são bons compradores. São bastante exigentes e andam sempre a ver as coisas mais baratas, mas compram. Como vêm muitos, calham sempre alguns em todas as lojas. Não há brasileiros, não há negócios", brinca a lojista.

    A comerciante Lucília Silva ficou mais de dois meses com a loja de portas fechadas por causa da pandemia
    © Sputnik / Caroline Ribeiro
    A comerciante Lucília Silva ficou mais de dois meses com a loja de portas fechadas por causa da pandemia

    Um novo souvenir

    Em cima do balcão, dona Lucília já tem os panfletos do novo souvenir oficial do Santuário, a estatueta que celebra os cem anos da imagem de Nossa Senhora de Fátima, completados este mês de junho.

    A pequena imagem passa a estar à venda no comércio local de Fátima e também on-line a partir desta quinta-feira (18). Originalmente, o projeto do souvenir, criado pela Associação Empresarial Ourém-Fátima (ACISO), seria apenas uma homenagem. "A indústria de artigos religiosos em Fátima tem uma presença quase tão longínqua quanto a idade de Nossa Senhora. O nosso principal objetivo é ter um produto que marque o centenário da imagem, porque para Fátima isso tem um simbolismo muito grande", diz à Sputnik Brasil a presidente da entidade, Purificação Reis.

    No entanto, diante da crise, o souvenir se torna mais uma atração para quem visita a cidade. "Este é um momento também de acarinhar a indústria de artigos religiosos de Fátima. Na produção desta imagem foram envolvidas as fábricas locais que aderiram ao projeto, portanto é um momento também de dinamização da economia local", diz a presidente.

    Estatueta comemorativa pelo centenário da imagem de Nossa Senhora de Fátima  é certificada pela Casa da Moeda de Portugal
    © Sputnik / Caroline Ribeiro
    Estatueta comemorativa pelo centenário da imagem de Nossa Senhora de Fátima é certificada pela Casa da Moeda de Portugal

    Embora estejam otimistas, os empresários reconhecem que a recuperação não será imediata. "Fátima teve um impacto especialmente grande porque depende muito do turismo internacional e do turismo de grupos, mas tudo parou. As coisas estão a começar a mexer de alguma forma com o mercado nacional, mas de fato 70% de quem nos visita e fica em Fátima são estrangeiros e aí vai demorar um pouco mais a estabelecer", analisa Purificação Reis.

    Para a empresária, a estatueta do centenário, que tem edição limitada a 25 mil exemplares e vai ter parte do valor das vendas destinado a uma obra social do Santuário, "vai ter um simbolismo muito grande" para os brasileiros.

    Imagem centenária

    À Sputnik Brasil, o reitor do Santuário, Padre Carlos Cabecinhas, diz que "a presença dos peregrinos do Brasil é uma das muito significativas presenças no Santuário".

    "Nós vamos acompanhando também essa situação além [de] fronteiras, vendo a evolução da própria pandemia, com um desejo enorme. O desejo de podermos ter de novo aqui no santuário os peregrinos das diversas proveniências e também de novos peregrinos do Brasil", diz o Padre.

    A devoção à santa também guarda uma curiosidade histórica. A imagem centenária foi feita com um pedaço de cedro trazido do Brasil, esculpido por um artesão a pedido de um fiel que queria "uma representação de Nossa Senhora de Fátima tão fiel quanto possível àqueles que eram os testemunhos dos pastorinhos", conta Padre Carlos Cabecinhas.

    Imagem de Nossa Senhora de Fátima é venerada na Capelinha das Aparições
    © Sputnik / Caroline Ribeiro
    Imagem de Nossa Senhora de Fátima é venerada na Capelinha das Aparições

    As aparições de 1917 fizeram da Cova da Iria, local onde hoje está situado o Santuário, um ponto de peregrinação imediato. A imagem ficou pronta três anos depois, quando Portugal vivia um período de instabilidade política e manifestações religiosas eram proibidas. Em junho de 1920, a santa foi colocada em um pedestal na Capelinha das Aparições, de onde só saiu 12 vezes até hoje.

    Mais:

    Papa Francisco pede cautela na luta contra pandemia: 'Não declarem vitória muito cedo'
    Polêmica: jogos de futebol podem ser retomados no Brasil em meio à pandemia de COVID-19
    Viajar pelo Brasil é preciso: como reerguer o setor do turismo no pós-pandemia?
    Tags:
    catolicismo, COVID-19, novo coronavírus, pandemia, Centenário, Fátima, Portugal
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar