07:48 06 Agosto 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    Situação do mundo com COVID-19 em meados de junho (50)
    0 20
    Nos siga no

    A França pretende abrir suas fronteiras com outros países europeus na segunda-feira (15). Será a primeira reabertura desde que o coronavírus forçou medidas de quarentena há três meses. 

    Visitantes de outros continentes poderão voltar a visitar o país em 1º de julho, informa a agência de notícias Associated Press.

    Outros países da Europa também pretendem reabrir as fronteiras na segunda-feira (15), embora ainda não esteja claro quantas pessoas pretendem viajar. 

    O governo francês pediu aos outros membros da União Europeia que coordenem suas políticas de fronteira e que as recomendações de calendário da Comissão Europeia sejam seguidas. 

    "Dada a evolução favorável da situação da saúde na França e na Europa'', o governo francês disse em comunicado que está abrindo suas fronteiras a todas as chegadas da União Europeia e de países da zona Schengen.

    As pessoas que chegam de dentro da Europa não precisam passar por quarentena. Mas a França aplicará regras diferentes aos visitantes da Espanha e da Grã-Bretanha, porque esses países estabeleceram cronogramas de reabertura diferentes.

    A França permitirá gradualmente visitantes de fora da Europa a partir de 1º de julho, com base na situação do vírus nos países de origem.

    O governo francês prometeu facilitar a entrada de estudantes estrangeiros, em especial antes do novo ano acadêmico.

    Tema:
    Situação do mundo com COVID-19 em meados de junho (50)

    Mais:

    Nissan fecha fábricas na Indonésia e Espanha após primeiro prejuízo desde 2009
    Brasil supera Espanha e se torna o 5º país com mais mortes por COVID-19
    Gato duela com rato 'ninja' na Espanha
    Espanha não registra novas mortes por COVID-19 pelo 2º dia consecutivo
    Encontrados fragmentos de meteorito que caiu na Espanha em 1703 (FOTOS)
    Tags:
    União Europeia, fronteiras, pandemia, COVID-19, Espanha
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar