20:42 26 Setembro 2020
Ouvir Rádio
    Europa
    URL curta
    6382
    Nos siga no

    A Alemanha pode impor penalidades sob forma de taxas alfandegárias ao gás americano se Washington não parar a pressão sobre a construção do gasoduto Nord Stream-2.

    A possibilidade foi adiantada hoje (5) por Klaus Ernst, chefe do Comitê da Energia do Bundestag (parlamento alemão).

    A Sputnik havia solicitado a Klaus Ernst que comentasse o projeto de lei de sanções ao gasoduto que já se encontra em construção.

    Para o político, "o comportamento dos EUA neste assunto não se pode mais considerar como um ato amigável, mas sim como ingerência na soberania da Alemanha e da UE".

    Nord Stream 2 é um novo gasoduto de exportação que vai da Rússia para a Europa através do mar Báltico, proporcionando uma ligação direta entre a Gazprom e os consumidores europeus. Também garantirá um fornecimento altamente seguro de gás russo para a Europa.

    Um projeto de lei foi ontem (4) apresentado ao Senado dos EUA, tendo seus autores proposto a imposição de restrições e sanções às seguradoras que emitam apólices aos navios que trabalham na construção do gasoduto na zona do mar Báltico.

    Nord Stream 2 em construção no mar Báltico (foto de arquivo)
    © Sputnik / Aksel Shmidt
    Nord Stream 2 em construção no mar Báltico (foto de arquivo)

    Um representante do Ministério da Economia alemão afirmou hoje (5) que Berlim estava seguindo atentamente o comportamento dos EUA a este respeito e que rejeitava categoricamente qualquer tipo de sanções extraterritoriais.

    Sanções contra o Nord Stream-2

    No final do ano passado, os Estados Unidos adotaram um novo orçamento de defesa, que incluiu sanções e restrições contra empresas envolvidas na implementação do Nord Stream-2.

    A título de exemplo, refira-se que a Allseas, empresa suíça envolvida no assentamento do gasoduto, suspendeu seus trabalhos.

    Vale recordar que a construção do gasoduto Nord Stream-2, destinado a aumentar o fluxo de gás russo para a maior economia da Europa, foi paralisada há cinco meses depois do presidente dos EUA, Donald Trump, ter imposto sanções que obrigaram à suspensão das obras.

    O ministro russo da Energia, Aleksandr Novak, afirmou em dezembro de 2019 que o uso do navio-grua de colocação de tubos russo Akademik Chersky era uma das opções para a conclusão do projeto, mas que levaria algum tempo a preparação do navio para a operação.

    Segundo a mídia, o navio já se encontra na Alemanha desde o passado mês de maio.

    Mais:

    EUA anunciam sanções contra instituição financeira e 3 hotéis de Cuba
    EUA introduzem sanções contra dirigentes do programa nuclear do Irã
    Dois navios desistem de entregar petróleo do Irã à Venezuela após ameaças de sanções dos EUA
    EUA aplicam sanções contra empresas e embarcações ligadas ao comércio de petróleo da Venezuela
    Tags:
    gás, EUA, Alemanha, Rússia, Nord Stream 2
    Padrões da comunidadeDiscussão
    Comentar na SputnikComentar no Facebook
    • Comentar